Em conjunto com Maia e Alcolumbre, Bolsonaro fará pronunciamento às 18h

Presidente também convocou o ministro da Economia, Paulo Guedes, para o encontro com os presidentes da Câmara e do Senado

Ingrid Soares
Augusto Fernandes
postado em 12/08/2020 17:20 / atualizado em 12/08/2020 18:40
 (foto: Isac Nóbrega/PR)
(foto: Isac Nóbrega/PR)

O presidente Jair Bolsonaro fará um pronunciamento às 18h desta quarta-feira (12/8) juntamente com o presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), na área externa do Palácio da Alvorada.

Também estarão presentes o ministro da Economia, Paulo Guedes; o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas e o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho. Além disso, comparecerão alguns parlamentares, dentre eles o recém-nomeado líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR).

O encontro acontece em meio a um processo de desmanche no Ministério da Economia. Na terça-feira (11/8), os secretários especiais Salim Mattar (Desestatização e Privatização) e Paulo Uebel (Desburocratização, Gestão e Governo Digital) deixaram a pasta por estarem insatisfeitos com o ritmo da política econômica do governo Bolsonaro.

Após a "debandada", Guedes reclamou de alguns setores do governo que pressionam Bolsonaro para mudanças no teto de gastos que possibilitem a utilização de mais recursos públicos para o investimento em novas obras. Maia já afirmou publicamente ser contra qualquer iniciativa que permitam um gasto desenfreado dos recursos da União por parte do governo federal.

Nesta manhã, Bolsonaro tentou apaziguar a situação e disse que não é possível atender a todos os ministros que pedem mais recursos para investimentos, fazendo um aceno ao ministro da Economia.

“Num orçamento cada vez mais curto é normal os ministros buscarem recursos para obras essenciais. Contudo, nosso norte continua sendo a responsabilidade fiscal e o teto de gastos”, escreveu o presidente em uma rede social.

A declaração do presidente será transmitida pela TV Brasil e pelas redes sociais do Planalto, ao vivo.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação