'Não é uma boa decisão', diz Mourão sobre derrubada de veto no Senado

"Vamos aguardar a Câmara dos Deputados. Não é uma boa decisão, essa do Senado. Na realidade, eu acho que o veto está ligado ao pessoal da Saúde", disse

Ingrid Soares
postado em 20/08/2020 16:46
 (foto: Sérgio Lima/AFP)
(foto: Sérgio Lima/AFP)

O vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) criticou nesta quinta-feira (20/08), a derrubada do veto do presidente Jair Bolsonaro ao reajuste salarial a algumas carreiras do funcionalismo público. Mourão apontou que a medida tomada pelo Senado “não é uma boa decisão”.

"Vamos aguardar a Câmara dos Deputados. Não é uma boa decisão, essa do Senado. Na realidade, eu acho que o veto está ligado ao pessoal da Saúde", disse a jornalistas. O vice-presidente afirmou ainda que a Câmara dos Deputados possui condições de manter o veto presidencial e ressaltou que o diálogo é essencial para costurar a decisão e fazer com que os parlamentares levem em conta a crise enfrentada pelo país em meio a pandemia do novo coronavírus.

A análise do veto de Bolsonaro por parte dos deputados ocorre nesta tarde. O plenário da Câmara votaria o assunto na sessão da noite de quarta-feira (19/8), mas o governo conseguiu construir um acordo para adiar a votação e evitar outra derrota.

Ainda pela manhã, Bolsonaro lamentou a derrubada do veto e disse que se a Câmara seguir o entendimento, vai ser "impossível governar o Brasil".

Segundo o presidente, a medida teria um impacto de ao menos de R$ 120 bilhões nos cofres públicos e impossibilitaria a extensão do auxílio emergencial. Bolsonaro espera que a Câmara mantenha o veto porque, segundo ele, "é responsabilidade de todo mundo ajudar o Brasil a sair do buraco".

"Ontem, o Senado derrubou um veto que vai dar um prejuízo de R$ 120 bilhões para o Brasil. Então, eu não posso governar o país. Se esse veto (não) for mantido na Câmara, é impossível governar o Brasil. É impossível", concluiu.

 

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação