Maia classifica caso Flordelis como 'grave' e 'constrangedor para todos'

Apesar disso, o presidente da Câmara disse que o direto de defesa da parlamentar sobre o caso será respeitado

Agência Estado
postado em 01/09/2020 16:43
 (foto: Marcelo Chello/CJPress/Agência Estado)
(foto: Marcelo Chello/CJPress/Agência Estado)

A Câmara tem pressa para dar uma solução para o caso da deputada Flordelis (PSD-RJ), acusada de ter mandado assassinar o marido. O presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta terça-feira (1/9), que o direito de defesa da parlamentar será respeitado. "Mesmo sendo um caso de fato muito grave e muito constrangedor para todos", disse.

"Nós vamos abrir o prazo, a deputada vai fazer sua defesa. O que nós precisamos é na parte que cabe tanto ao corregedor, como a Mesa e depois ao Conselho de Ética que o prazo utilizado seja o menor possível", disse. Flordelis terá cinco dias para fazer sua defesa, a partir de uma manifestação da Mesa Diretora.


"Agora, cumprido o prazo dela, o que nós queremos é que tanto o Corregedor quanto a Mesa e o Conselho de Ética possam avançar, respeitando os prazos regimentais, mas não deixando que esse assunto leve muito tempo para ter uma solução dentro da Câmara dos Deputados", disse Maia.

O parlamentar afirmou ainda que vai tentar colocar em votação ainda hoje uma resolução que irá permitir que o Conselho de Ética retome seus trabalhos de forma presencial. "Espero que sim, vou tentar que seja hoje. Mesmo que não seja votado hoje, o processo só deve sair da corregedoria da Mesa da Câmara a partir da próxima semana. Então votar hoje ou votar na próxima semana não faz muita diferença. Agora, seria bom que a gente conseguisse consenso, acordo para votar o projeto de resolução ainda hoje", disse.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação