Meio Ambiente

Em pronunciamento, Mourão exalta floresta: "a Amazônia nos pertence"

Vice-presidente usou a conta oficial no Twitter para postar discurso de homenagem ao dia da Amazônia, comemorado neste sábado

Correio Braziliense
postado em 05/09/2020 11:44 / atualizado em 05/09/2020 11:44
Em discurso de dois minutos, Mourão lembrou do pai, que nasceu no interior do Amazonas, e da própria experiência morando no estado -  (foto: Romerio Cunha/VPR)
Em discurso de dois minutos, Mourão lembrou do pai, que nasceu no interior do Amazonas, e da própria experiência morando no estado - (foto: Romerio Cunha/VPR)

O vice-presidente Hamilton Mourão usou o próprio perfil no Twitter para publicar um vídeo em que saúda a região Norte pelo “Dia da Amazônia”, celebrado em 5 de setembro. Na postagem, são exibidas fotos de Mourão em diversos eventos oficiais enquanto corre um áudio com o discurso do político – que termina com o que parece ser um grito de guerra logo após a frase de efeito “a selva nos une, a Amazônia nos pertence”.

Antes, o general havia ressaltado seu “apreço, admiração, respeito e cuidado” pela região e também lembrando as ligações pessoais que tem com o estado do Amazonas. “A Amazônia também tem memória e valor afetivo para mim. Está no meu sangue, na minha história e no meu presente”, recordou Mourão.

No último trecho do áudio, o vice-presidente destaca a necessidade de controle dos “ilícitos ambientais” e a possibilidade de apoiar o “crescimento e desenvolvimento sustentável” do local por meio do cargo que ocupa no Conselho Nacional da Amazônia. “Proteger e preservar a Amazônia é desenvolver o Brasil”, enfatizou.

Confira a mensagem completa:

Leia a transcrição do discurso:

Nesta data, em que celebramos o dia da nossa Amazônia, em homenagem à criação da província do Amazonas pelo imperador Dom Pedro II, fato ocorrido no dia 5 de setembro de 1850, registro meu apreço, admiração, respeito e cuidado por esta bela e imponente terra. Além de abrigar a maior e mais preservada floresta tropical do mundo, com uma rica e distinta biodiversidade, a Amazônia também tem memória e valor afetivo para mim. Está no meu sangue, na minha história e no meu presente. No meu sangue, por remeter às minhas origens paternas, à minha família, pois o meu pai nasceu na cidade de Humaitá, aí no Sul do Amazonas. À minha história, por ter servido e vivido nessa região por vários anos e, destaco, os dois que passei na belíssima cidade de São Gabriel da Cachoeira, aí no noroeste do estado Amazonas, comandando a então recém criada segunda brigada de infantaria do céu. E está no meu presente, por nunca ter perdido os laços com a região que tão bem acolheu, não só a mim, mas também à minha família. Especialmente, destaco que nos últimos sete meses, por poder, como presidente do Conselho Nacional da Amazônia Legal, ajudar a região a combater os ilícitos ambientais e a retomar o seu crescimento e desenvolvimento sustentável. Proteger e preservar a Amazônia é desenvolver o Brasil. A selva nos une, a Amazônia nos pertence.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação