General Carlos Sydrião morre de covid-19 em Brasília

Há menos de um mês, Sydrião fez parte da comitiva brasileira em missão ao Líbano chefiada por Temer

Ingrid Soares
postado em 08/09/2020 17:17 / atualizado em 08/09/2020 18:17
 (foto: Divulgação/Batalhão de Polícia do Exército de Brasília)
(foto: Divulgação/Batalhão de Polícia do Exército de Brasília)

O chefe do Centro de Inteligência do Exército (CIE), o general Carlos Augusto Fecury Sydrião Ferreira, morreu, aos 53 anos, na manhã desta terça-feira (8/9), vítima de coronavírus. Ele estava internado no Hospital das Forças Armadas (HFA), em Brasília.

Em 12 de agosto, Sydrião compôs a comitiva brasileira em missão ao Líbano chefiada pelo ex-presidente Michel Temer, levando insumos hospitalares e alimentos ao local após uma explosão que matou mais de 160 pessoas e deixou outras mais de 6.000 feridas.

Em nota, a Secretaria-Geral do Exército afirmou que "o corpo será cremado em cerimônia restrita aos familiares" na tarde de hoje.

O Batalhão de Polícia do Exército de Brasília também divulgou uma nota de pesar apontando que o general deixa “um grande legado de amor, amizade, camaradagem e profissionalismo".

"O Batalhão de Polícia do Exército de Brasília, com muito pesar, lamenta informar o falecimento do General de Brigada Carlos Augusto Fecury Sydrião Ferreira, nosso ETERNO COMANDANTE, ocorrido na manhã do dia 08 de setembro de 2020, em Brasília. Atualmente ele ocupava o cargo de Chefe do Centro de Inteligência do Exército e comandou o BPEB no período de 2011 a 2013. Os integrantes do Batalhão Brasília prestam sua continência ao General Sydrião e se solidarizam com os amigos e familiares deste oficial. O Gen Sydrião deixa esposa e três filhos e um grande legado de amor, amizade, camaradagem e profissionalismo. UMA VEZ PE, SEMPRE PE”.

A Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (SESED) do Rio Grande do Norte divulgou nota de pesar. O general Sydrião comandou, durante pouco mais de um ano, a 7ª Brigada de Infantaria Motorizada, localizada em Natal, saindo em 2019 para assumir a chefia do Centro de Inteligência do Exército.
“Durante o período, o oficial sempre se mostrou parceiro das forças de segurança do Rio Grande do Norte, buscando diálogo constante para trazer mais segurança para o povo potiguar. A Sesed se solidariza com familiares, amigos e com o Exército Brasileiro, desejando muita força para todos nesse momento tão difícil”, escreveu.


O deputado estadual Coronel Azevedo (PSC-RN) postou nas redes sociais uma foto ao lado do general. “É com sentimento de luto e pesar que lamento o falecimento do General.Tive a honra de homenageá-lo em sessão solene realizada ano passado na Assembleia Legislativa em alusão ao dia do Exército Brasileiro. Que Deus, em sua infinita misericórdia, possa confortar a todos os familiares e amigos nesse momento de tristeza, dor e saudade eterna”.


A Polícia Militar do Rio Grande do Norte também homenageou Sydrião com uma frase atribuída a Sócrates: "Sob a direção de um forte general, não haverá jamais soldados fracos.". Segundo a corporação, a máxima o descreve com exatidão.


“Externamos o sentimento de mais profundo pesar. Perdemos um Grande General, um Líder e um grande amigo. O seu legado ficará marcado na nossa Corporação, como um exemplo de profissionalismo e atenção a segurança pública.A Polícia Militar do Rio Grande do Norte sente a perda irreparável do General Sydrião e solidariza-se ao Exército Brasileiro, aos seus amigos e a sua família neste momento de profunda tristeza”.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação