Aras testa positivo para covid; tribunal alerta funcionários

postado em 18/09/2020 06:00

O procurador-geral da República, Augusto Aras, testou positivo para coronavírus, ontem. Ele é uma das autoridades que estavam presentes na posse do ministro Luiz Fux, na presidência do Supremo Tribunal Federal (STF), realizada no dia 10. De acordo com a Procuradoria-Geral da República, Aras está bem, cumpre isolamento domiciliar e manterá as atividades remotamente. Além de procurador e do ministro Fux, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), os ministros Luis Felipe Salomão, Antonio Saldanha, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), e a presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), Maria Cristina Peduzzi, também foram infectados. Todos estiveram presentes no mesmo evento.

De todas as autoridades que já tiveram a infecção confirmada, apenas Maria Cristina precisou de internação. Ela aguarda evolução do estado de saúde para deixar o hospital. No plenário da Corte, estavam 50 pessoas na plateia, mais os ministros do Supremo e autoridades dos Três Poderes na bancada. Entre eles, havia placas de acrílico, além da obrigatoriedade do uso de máscaras e higienização das mãos com álcool em gel. No entanto, nenhuma dessas medidas foi suficiente para conter a disseminação do coronavírus. Após a repercussão do caso, a Corte publicou, ontem, uma nota de solidariedade aos que foram contaminados, desejando “ampla recuperação” a quem teve contato com o vírus.

Na manifestação, o Supremo informou que também está entrando em contato com os convidados do evento para alertar sobre a necessidade de procurar orientação médica caso tenham sido expostos. “Diante de informações da imprensa acerca da contaminação de autoridades pelo novo coronavírus, a Presidência do Supremo Tribunal Federal (STF) vem prestar solidariedade e votos de ampla recuperação aos que eventualmente contraíram a covid-19”, diz um trecho da nota divulgada pela Corte.

Ainda de acordo com o STF Corte, “a Secretaria de Serviços Integrados de Saúde (SIS) do Tribunal também está atenta e à disposição dos servidores para orientá-los sobre eventual realização de testes e procedimentos a serem adotados em casos positivos”. Durante a cerimônia de passagem do cargo de presidente, alguns convidados foram vistos tirando fotos sem o uso de máscaras e tendo contatos físicos uns com os outros. No sábado, nomes do mundo jurídico também se reuniram para o casamento da advogada Anna Carolina Noronha, filha do ministro João Otávio Noronha, do STJ. A suspeita é de que também tenha ocorrido disseminação da doença no evento.

A situação poderia ter se agravado mais se parte dos servidores do Judiciário ainda estivessem trabalhando presencialmente. “O STF, desde o início da pandemia, tem demonstrado elevado senso de responsabilidade, seja ao dar prioridades aos julgamentos de casos que envolvam a covid-19, seja ao implementar trabalho remoto para seus servidores e colaboradores ou mesmo ao implementar ferramentas tecnológicas que permitam a efetiva prestação jurisdicional, preservando o distanciamento social e a segurança dos operadores do direito”, completa a nota divulgada pelo Supremo. (RS)

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação