Corrupção

Após flagrar senador com dinheiro na cueca, PF volta a atuar em Roraima

Operação Godfather investiga supostas fraudes envolvendo mais de R$ 14 milhões em contratos da Secretaria estadual de Saúde entre 2017 e 2019. O presidente do DEM no estado, o ex-deputado Abel Mesquita Jr., foi alvo de busca e apreensão

Sarah Teófilo
postado em 16/10/2020 13:00 / atualizado em 16/10/2020 23:26
 (crédito: Divulgação/PF)
(crédito: Divulgação/PF)

A Polícia Federal deflagrou nesta sexta-feira (16/10) mais uma operação em Roraima. Desta vez, para apurar suspeita de desvio de recursos envolvendo mais de R$ 14 milhões em contratos na Secretaria de Estado da Saúde entre agosto de 2017 e abril de 2019. Na última quarta-feira (14), a corporação fez busca e apreensão contra o senador Chico Rodrigues (DEM-RR), encontrado com R$ 33,1 mil na cueca e afastado por decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso.

Um dos alvos é o ex-deputado federal Abel Mesquita Jr., presidente do DEM no Estado — mesma legenda do senador Chico Rodrigues. Segundo a PF, o ex-parlamentar e um empresário são suspeitos de exercer “ingerências” na Secretaria de Saúde, “condicionando pagamentos que deveriam ser feitos pelo órgão à empresa do esquema ao recebimento de propinas”. As ações ocorreram tanto durante quanto depois do mandato de Mesquita Jr., indicam as apurações da PF.

De acordo com a investigação, um procurador do Estado, alvo da operação, é suspeito de ter recebido valores do esquema. “As investigações indicaram propinas [que] seriam distribuídas para viabilizar os pagamentos de faturas, permitir a renovação de contratos e garantir o atesto fraudulento de recebimento de refeições destinadas aos hospitais da rede pública”, informou a Polícia Federal.

Foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão em Boa Vista. A operação desta sexta-feira é a segunda fase da operação Godfather, deflagrada em dezembro do ano passado e que desarticulou um grupo criminoso que atuaria em fraudes em licitações e desvios de recursos públicos da Saúde em Roraima.

No caso da operação que atingiu o senador Chico Rodrigues, chamada de Desvid-19, a PF apura esquema de desvio de verbas públicas oriundas de emendas parlamentares que eram destinadas ao combate à pandemia da covid-19 em Roraima, no âmbito da Secretaria de Estado da Saúde. O afastamento do senador precisa ser confirmado ou não pelo Senado Federal.

O Correio busca contato com o ex-deputado Abel Mesquita. O espaço segue aberto para manifestação.

Confira nota do governo de Roraima:

A Secretaria de Comunicação Social esclarece que o Governo de Roraima não compactua com qualquer tipo de corrupção.

Informa ainda que a Sesau (Secretaria de Saúde) deu total apoio para a Polícia Federal durante as operações citadas, fornecendo cópia dos processos solicitados pelos agentes federais, que eram oriundos de recursos de emendas parlamentares.

O Governo de Roraima informa ainda que não foram feitos pagamentos em relação aos processos solicitados portanto, não existe dano ao erário.

Na Operação Desvid, embora tenha classificação orçamentária de recurso federal, o processo teve seu arquivamento solicitado quando da mudança de gestor da Sesau, não ultrapassando a fase interna de atos administrativos.

No outro processo, o Governo tomou todas as providências administrativas pertinentes em relação a suspeitas de irregularidades inclusive enviando relatórios aos órgãos de controle.

Não houve nenhum dano ao erário e nenhum suposto desvio na Sesau.

O Governo informa ainda que mantém bom relacionamento com todos os políticos do Estado, principalmente em relação à vinda de recursos para serem usados em benefício da população mas que nem por isso compactua com corrupção seja ela de aliados ou de quem quer que seja.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação