Congresso

Rede e Cidadania pedem a cassação do senador Chico Rodrigues

Partidos afirmam que parlamentar, flagrado pela PF com dinheiro na cueca, quebrou o decoro parlamentar ao se envolver em desvio de recursos de combate à pandemia em Roraima

Jorge Vasconcellos
postado em 16/10/2020 00:00 / atualizado em 16/10/2020 14:54
 (crédito: Senado/ reprodução)
(crédito: Senado/ reprodução)

Os partidos Cidadania e Rede protocolaram no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar do Senado, nesta sexta-feira (16/10), pedido de abertura de processo de cassação do mandato do ex-vice-líder do governo na Casa, senador Francisco de Assis Rodrigues (DEM-RR), conhecido como Chico Rodrigues, flagrado pela Polícia Federal com mais de R$ 33 mil na cueca.


Na representação, os partidos afirmam que o parlamentar quebrou o decoro parlamentar ao se envolver com um esquema de desvio de recursos públicos que deveriam ser utilizados no combate à pandemia em Roraima. O documento também cita trechos da decisão do ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), que determinou o afastamento do senador das funções parlamentares por 90 dias.


Segundo a ordem do ministro, “as condutas narradas são extremamente graves. O Senador estaria se valendo de sua função parlamentar para desviar dinheiro destinado ao enfrentamento da maior pandemia em um século, quando o país se defronta com uma severa escassez de recursos públicos e já contabiliza mais de 150 mil mortos em decorrência da Covid-19”.


Para Barroso, “existe possibilidade real de que o Senador, permanecendo no exercício do seu cargo parlamentar, utilize seu poder para, em desvio de função, dificultar o aprofundamento das investigações. Ainda mais grave, ele poderia continuar a cometer os supostos delitos pelos quais é investigado, já que integra comissão parlamentar responsável pela execução orçamentária e financeira das medidas relacionadas à Covid-19”.


Um grupo de 13 senadores protocolou, no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar, uma Declaração de Apoio à Representação dos dois partidos. Entre os senadores estão Major Olímpio (PSL-SP), Oriovisto Guimarães (Podemos-PR), Alessandro Vieira (PPS-SE), Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e Fabiano Contarato (Rede-Espírito Santo).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação