Dia do Aviador

Bolsonaro participa de cerimônia do dia do Aviador e de lançamento do caça Gripen

No evento, que ocorre a partir das 10h30 na Base Aérea de Brasília, será lançado oficialmente o caça F-39E Gripen

Agência Estado
postado em 23/10/2020 10:22
 (crédito: Anderson Soares/ FAB)
(crédito: Anderson Soares/ FAB)
O presidente Jair Bolsonaro participa nesta sexta-feira (23/10) da cerimônia em homenagem ao Dia do Aviador e o Dia da Força Aérea Brasileira (FAB). No evento, que ocorre a partir das 10h30, será lançado oficialmente o caça F-39E Gripen. A aeronave foi vista nesta semana em voos de treino. A cerimônia será realizado na Ala 1 da Base Aérea de Brasília.
A agenda de Bolsonaro desta sexta-feira (23/10) inclui ainda reunião de tarde com Pedro Cesar Nunes de Sousa, novo subchefe para Assuntos Jurídicos da Secretaria-Geral da Presidência. A nomeação para a vaga foi divulgada ontem no Diário Oficial da União. Pedro Sousa assumiu o cargo que antes estava ocupado pelo ministro Jorge Oliveira, da Secretaria-Geral, que acumulava a função.
O novo subchefe da SAJ era até ontem o chefe de gabinete de Bolsonaro, tendo acompanhado o presidente desde a época que era deputado. Com a mudança, o chefe da assessoria especial do presidente, o economista Célio Faria, assume agora a chefia de gabinete.

Maranhão

A previsão anterior era que o presidente viajasse hoje ao município de Balsas, no Maranhão, onde participaria de um evento evangélico. Para apoiadores ontem, Bolsonaro afirmou que o compromisso foi cancelado porque o governador do Estado, Flávio Dino (PCdoB), não cedeu a ajuda da Polícia Militar para fazer a sua segurança durante a visita.
Pelo Twitter, o governador negou que tenha recusado oferecer o efetivo militar para a segurança de Bolsonaro. "Não houve nenhuma negativa de segurança a ele. Gostaria que mostrassem o documento que provaria a fantasiosa versão", escreveu na quinta-feira. Dino anunciou ainda ter entrado com ação judicial no Supremo Tribunal Federal (STF) contra o presidente.
"Considero ser muito grave o presidente da República MENTIR para acirrar ódios na Nação; Como vítima de uma agressão, tenho o DEVER de defender a mim e à minha equipe; Tenho honra a zelar", justificou o governador em publicação no Twitter nesta sexta.
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação