Intriga no Governo

Salles diz que pediu desculpas a Ramos: "colocamos um ponto final nisso"

Neste domingo, em passeio de moto com o presidente Jair Bolsonaro, Ramos negou que exista disputa política com o ministro do Meio Ambiente

Ingrid Soares
postado em 25/10/2020 13:28 / atualizado em 25/10/2020 15:20
 (crédito:     Marcelo Ferreira/CB/D.A Press                                )
(crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press )

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, afirmou na tarde deste domingo (25/10), por meio das redes sociais, que se desculpou com o ministro Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo.

"Conversei com o Min @MinLuizRamos , apresentei minhas desculpas pelo excesso e colocamos um ponto final nisso. Estamos juntos no governo, pelo Pres. Bolsonaro e pelo Brasil. Bom domingo a todos", escreveu.

A briga começou depois que Salles publicou uma notícia do jornal O GLOBO no qual dizia que o ministro “esticou a corda” com a ala militar do governo após o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) suspender as ações de combate aos incêndios no Pantanal e na Amazônia devido à falta de recurso.

“Ministro Ramos, não estiquei a corda com ninguém. Tenho enorme respeito e apreço pela instituição militar. Atuo da forma que entendo correto. Chega dessa postura de #mariafofoca”, escreveu, deixando a briga pública.

Ainda ontem, o presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre (DEM-AP), saiu em defesa do ministro da Secretaria de Governo, general Luiz Eduardo Ramos, após ofensa do ministro. Pelo Twitter, Alcolumbre disse que a ação de Salles "apequena o governo".

Também pela rede social, no sábado (24/10), o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), criticou de forma dura a postura de Salles. "O ministro Ricardo Salles, não satisfeito em destruir o meio ambiente do Brasil, agora resolveu destruir o próprio governo", afirmou.

 Já neste domingo, em um passeio de moto com o presidente Jair Bolsonaro, Ramos negou que exista disputa política com o ministro do Meio Ambiente. 

"Não tem briga nenhuma. Olha, tem uma definição, briga é quando (tem) duas pessoas", afirmou, em seguida dizendo que não está "brigando com ninguém".

Sobre como está o clima no governo, Ramos se limitou a dizer: "Minha relação com o presidente (Bolsonaro) está excepcional como sempre". 

Ele também se manifestou pelas redes sociais, reiterando que "intrigas não resolvem nada" e que "uma boa conversa apazígua as diferenças".

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação