G20

"O tempo vem provando que estávamos certos", diz Bolsonaro sobre a covid, no G20

O presidente Jair Bolsonaro se pronunciou no encontro do G20 por meio de um video de 49 segundos

Ingrid Soares
postado em 21/11/2020 10:47 / atualizado em 21/11/2020 10:50
 (crédito: Clauber Cleber Caetano/PR)
(crédito: Clauber Cleber Caetano/PR)

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, em vídeo transmitido no G20, neste sábado (21/11), que seu governo tem agido corretamente em relação à pandemia do novo coronavírus, que já matou mais de 168 mil pessoas no país. Este ano, a reunião da cúpula é presidida pela Arábia Saudita.

"Neste ano, enfrentamos um desafio sem precedentes na história recente. A cooperação no G20 é a chave para superar a pandemia de covid-19 e retomar o caminho da recuperação econômica e social. Desde o começo enfatizamos que era preciso cuidar da saúde e da economia simultaneamente. O tempo vem provando que estávamos certos. Devemos manter o firme compromisso de trabalhar para manter o crescimento econômico, a liberdade de nossos povos e a prosperidade do mundo", disse o mandatário em um vídeo de 49 segundos (assista abaixo).


Na sexta-feira (20/11), Bolsonaro disse que o "povão" está mais imunizado e que o aumento de casos do novo coronavírus se deve aos ricos. A declaração foi feita a uma apoiadora. No final, no entanto, Bolsonaro recuou e disse que não teceria suposições e que o assunto cabe ao Ministério da Saúde.

No dia 18, o presidente chamou de "frouxos" aqueles em isolamento social e agradeceu a população do campo por conseguir manter o abastecimento de alimentos em meio à pandemia de covid-19. Segundo o chefe do Executivo, caso a classe rural tivesse paralisado, o país sofreria com desabastecimento e fome. A declaração ocorreu em Flores de Goiás, onde o mandatário participou da cerimônia de entrega de títulos de propriedade rural.

“Graças a vocês que estão aqui no campo, que não pararam, nós da cidade continuamos sobrevivendo. Se o 'fique em casa e a economia a gente vê depois' fosse aplicado no campo, teríamos desabastecimento, fome, miséria e problemas sociais. Parabéns a vocês que não se mostraram frouxos na hora da angústia, como diz a passagem bíblica”, apontou.

Maricas

No último dia 10, em meio ao crescimento dos casos do novo coronavírus no país, Bolsonaro disse que o Brasil "tem que deixar de ser um país de maricas" e enfrentar a doença. "Tudo agora é pandemia, tem que acabar com esse negócio, pô. Lamento os mortos, lamento. Todos nós vamos morrer um dia, aqui todo mundo vai morrer. Não adianta fugir disso, fugir da realidade. Tem que deixar de ser um país de maricas", recomendou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE