ELEIÇÕES

Covas: "O momento é de união, de diálogo e de trabalharmos juntos"

Reeleito prefeito de São Paulo, Bruno Covas diz que combaterá desigualdades e promete mais esforços contra o novo coronavírus

Augusto Fernandes
postado em 29/11/2020 20:49
 (crédito: Nelson Almeida/AFP)
(crédito: Nelson Almeida/AFP)

No seu primeiro discurso após ser reeleito para a Prefeitura de São Paulo, Bruno Covas (PSDB) disse que vai governar para todos os paulistanos e colocou como prioridade para o seu novo mandato o combate às desigualdades na maior metrópole do Brasil. Ainda de acordo com o tucano, a sua gestão vai focar no combate à pandemia da covid-19, no investimento em saúde e educação e em projetos que contribuam para a geração de empregos. 

"As urnas falaram, e eu saberei ouvir o recado das urnas no dia de hoje. São Paulo, você pode contar comigo. Agora, é agradecer a confiança. Agradecer a todos aqueles que confiaram na nossa proposta. Agora, é o desafio de transformar a esperança em realidade. E o trabalho começa amanhã. As eleições terminam hoje. Não há espaço em São Paulo para divisões. Não há espaço em São Paulo para o grupo A e o grupo B. São Paulo é para todos. Esse foi o nosso lema de campanha e esse será o nosso jeito de governar", disse Covas, na noite deste domingo (29/11), na capital paulista.

Ele frisou que fez uma "campanha limpa, falando da cidade de São Paulo, respeitando o eleitor". "Eu sou filho e fruto da democracia, e, por isso, respeito a decisão popular. Respeito as instituições, respeito a diversidade que é a cidade de São Paulo, essa imensidão de vários povos, de vários credos, de várias cores. É gente do Brasil inteiro e do mundo inteiro que constroem e fazem a cidade de São Paulo."

O tucano derrotou, no segundo turno, Guilherme Boulos (PSol). Durante o seu discurso no diretório do PSDB em Sâo Paulo, Covas agradeceu ao rival pelo "bom combate" que travaram durante a campanha e mandou uma mensagem aos eleitores de Boulos. "Queria me dirigir a todos aqueles que acreditaram nele e depositaram o voto de confiança. Nós vamos governar para todos. A partir de amanhã, não existe distrito azul e distrito vermelho. Existe a cidade de São Paulo."

Neto do ex-prefeito da capital paulista Mario Covas, o tucano mencionou o avô na sua fala. "São Paulo falou. São Paulo não quer divisões. São Paulo não quer o confronto. Meu avô dizia que é possível conciliar política e ética, política e honra, politica e mudança. Eu, agora, acrescento: é possível fazer política sem ódio. É possível fazer política falando a verdade", destacou.

Promessas

Covas lembrou a pandemia da covid-19 na sua declaração. Segundo ele, "as urnas falaram, e agora começa o grande desafio de enfrentar essa crise que São Paulo, o Brasil e o mundo precisam encarar". De acordo com o prefeito, para superar a crise de saúde e econômica, "o momento é de união, o momento é de dialogo e o momento é de trabalharmos juntos a favor da cidade de São Paulo".

"O rumo está dado. Nós temos que combater as desigualdades. Nós temos que combater o coronavírus, nós temos que investir em saúde e educação, e nós temos que fazer da nossa gestão um mantra na busca de emprego, emprego, emprego e oportunidades, em especial para os nossos jovens de periferia, que sofrem ainda mais as consequências dessa crise econômica e social", frisou Covas.

O chefe do Executivo paulistano ainda observou que o resultado das urnas mostra que "restam poucos dias para o negacionsimo e para o obscurantismo". "São Paulo disse sim à democracia. São Paulo disse sim à ciência. São Paulo disse sim à moderação. São Paulo disse sim ao equilíbrio hoje", observou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE