RODA VIVA

Eduardo Bolsonaro critica Alexandre Kalil: "Projeto de ditador"

Um dos filhos do presidente Bolsonaro, deputado foi irônico ao saudar Belo Horizonte pela reeleição do prefeito: 'parabéns BH'

Correio Braziliense
postado em 01/12/2020 14:37 / atualizado em 01/12/2020 14:38
 (crédito: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil Reprodução da internet/Youtube/Roda Viva)
(crédito: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil Reprodução da internet/Youtube/Roda Viva)

A entrevista do prefeito reeleito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), ao programa Roda Viva, da TV Cultura, ainda repercute na manhã desta terça-feira (01/12). Hoje, ele foi alvo de crítica do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

“Parabéns BH, pela reeleição deste belo projeto de ditador, ou melhor, prefeito”, escreveu no Twitter ao publicar um vídeo com um trecho da entrevista no qual Kalil menciona a declaração dele durante a coletiva de imprensa no último dia 25 em que falou sobre o aumento dos casos de COVID-19 na capital e alertou para a possibilidade de voltar atrás na flexibilização caso a população continue a relaxar com os cuidados. “Se estão achando que a doença acabou, eu fecho tudo de novo. E disse em alto e bom som lá na entrevista coletiva, se quando eu precisava de voto eu fechei, imagina agora que eu não preciso”, relembrou o prefeito no programa transmitido ao vivo na noite dessa segunda-feira.

Segundo o boletim da Secretaria Municipal de Saúde, a capital mineira contabiliza 54.413 casos confirmados do novo coronavírus e 1.650 mortes. Também houve um novo aumento nas taxas de ocupação dos leitos de UTI e enfermaria específicos para COVID-19. Na sexta-feira, os números estavam em 39,4% e 37,2%, respectivamente. Agora, as taxas de ocupação subiram e se encontram em 40,8% (UTI) e 41% (enfermaria).

Na semana da coletiva da Prefeitura de Belo Horizonte, o secretário de Saúde Jackson Machado disse que, pela primeira vez desde o início da pandemia, os hospitais particulares estavam com mais pressão para leitos do que os do SUS.

Na edição desta terça-feira, o Estado de Minas mostra que a promessa de fiscalizações mais rigorosas em bares feita pelo prefeito tem se cumprido e as infrações já viram até caso de polícia. De sexta-feira a domingo, a Subsecretaria de Fiscalização (Sufis) realizou a interdição de 26 bares e outros estabelecimentos que insistiram em descumprir os decretos que tratam da COVID-19. Além disso, dois bares, ambos localizados na Região da Pampulha, foram multados em R$ 17 mil por descumprimento da interdição. Na tarde de ontem, fiscais e o dono de um bar no Centro da capital acabaram na delegacia depois de o local ter sido interditado pela segunda vez.

Kalil foi reeleito em Belo Horizonte com 63,36% dos votos válidos. O segundo colocado, Bruno Engler (PRTB), que recebeu apoio do presidente da República, teve 9,95%.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE