Investigação

Bolsonaro diz que cheques de Queiroz eram para ele e não para Michelle

"Desde quando instaurou o processo, eu não tenho conversado com ele. Agora, ele tá sendo injustiçado também. Por quê? Tem que ser investigado e dar a devida pena se for culpado, e não prender a esposa", defendeu o presidente

Ingrid Soares
postado em 15/12/2020 20:49

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta terça-feira (15/12) que os cheques de Fabricio Queiroz no valor de R$ 89 mil depositados na conta da primeira-dama, Michelle Bolsonaro, eram destinados a ele. A declaração ocorreu durante entrevista ao jornalista Datena.

“Vamos apurar? Vamos, mas cada um com a sua devida estatura, e não massacrar o tempo todo, como massacram a minha esposa, quando falei desde o começo que aqueles cheques do Queiroz ao longo de dez anos foram para mim, não foram para ela. Eu dava 89... divide aí, Datena. R$ 89 mil por dez anos, dá em torno de R$ 750 por mês. Isso é propina? Pelo amor de Deus! Pelo amor de Deus! R$ 750 por mês. O Queiroz pagava conta minha também. Era de confiança, tá?”, alegou.

Sem ser questionado diretamente sobre o assunto, o mandatário comentou os cheques repassados para a primeira-dama e caracterizou que Queiroz está sendo "injustiçado".

“Desde quando instaurou o processo, eu não tenho conversado com ele. Agora, ele tá sendo injustiçado também. Por que? Tem que ser investigado e dar a devida pena se for culpado, e não prender a esposa... Quebraram o sigilo de mais de 90 pessoas, não tem cabimento isso. Parece que o maior bandido da face da terra é o senhor Flávio Bolsonaro. Se tem a sua culpa, que se apure e se puna, mas não dessa forma, tentando me atingir politicamente em todo o momento”.

"Foi meu soldado"

Bolsonaro falou sobre a proximidade com o ex-assessor e disse que “nunca teve problema com ele”.
“A questão do Queiroz, tá? O Queiroz, eu conheço ele há 30 anos, foi meu soldado na Brigada Paraquedista, nunca tive problema com ele. Daí aconteceu esse caso. Até hoje, ele não foi ouvido ainda. E é lógico, porque parece que não interessa ouvir, interessa é ficar desgastando, ficar sangrando, o tempo todo agindo dessa maneira”, argumentou.

As transações na conta da primeira-dama foram reveladas pela revista eletrônica Crusoé. Elas ocorreram antes da posse de Bolsonaro, entre 2011 e 2016, mas ainda não foram completamente esclarecidas.

O assunto ganhou repercussão após Bolsonaro ameaçar encher um repórter de "porrada" ao ser indagado sobre os depósitos feitos por Queiroz na conta de Michelle.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE