ELEIÇÕES

Em Macapá, Furlan vence Alcolumbre e Bolsonaro

Wesley Oliveira
postado em 20/12/2020 23:03

O médico e deputado estadual Dr. Furlan (Cidadania) venceu, ontem, a disputa pela Prefeitura de Macapá, com 55,7% dos votos válidos. Derrotou o candidato do DEM, Josiel Alcolumbre, que obteve 44% dos votos e ainda contou com o apoio do presidente Jair Bolsonaro — que, em vídeo no Twitter, pediu votos para o irmão do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP).

O resultado do segundo turno foi de virada, já que, no primeiro, em 6 de dezembro, Josiel tinha sido o mais votado. Antônio Paulo de Oliveira Furlan tem 47 anos e ocupava uma cadeira na Assembleia Legislativa do Amapá desde 2017.

A derrota na capital amapaense foi o segundo revés político da família Alcolumbre, em dezembro. Dias atrás, o senador viu o Supremo Tribunal Federal (STF) barrar, por 6 a 5, sua possibilidade de reeleição para a Presidência da Casa. O parlamentar foi um dos maiores articuladores da campanha de seu irmão, um estreante na política.

A eleição na capital fora adiada por causa da crise de fornecimento de energia que afetou o estado em novembro –– no restante do território amapaense, o pleito ocorreu nas datas previstas, 15 (primeiro turno) e 29 de novembro (segundo). Josiel liderava as pesquisas de intenções de voto, mas o apagão respingou em sua campanha. Diante do desgaste para a campanha do irmão, o presidente do Senado procurou o ministro Luís Roberto Barroso, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), para pedir — e conseguir — o adiamento da votação.

Os adversários de Josiel responsabilizaram o governo federal pela pane, e associaram o senador e seu irmão a Bolsonaro. Ainda durante a campanha, o candidato do Cidadania recebeu o apoio de Podemos e PRTB, e o “voto crítico” de PSB e Rede para enfrentar a ampla coligação dos Alcolumbre –– que o senador pretendia amarrar já para 2022, quando pretende se candidatar a governador do Amapá.

Após o resultado, Davi foi ao Twitter parabenizar Furlan. “Desejo-lhe uma gestão exitosa e reafirmo que seguirei trabalhando, como sempre fiz, por Macapá e pelo meu Amapá. Que jamais nos esqueçamos de que a democracia é o pilar mais importante da sociedade”, escreveu. E afirmou que não haverá retaliações ao prefeito eleito. “Seguiremos trabalhando por mais conquistas e nenhum retrocesso. Temos muitos investimentos federais para que Macapá continue o seu caminho de crescimento e prosperidade. Vence a vontade soberana das urnas”, completou.

 

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE