Protesto nos EUA

Repercussão da invasão ao Capitólio toma conta das redes sociais

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e o presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Luís Roberto Barroso, manifestam repúdio ao protesto nos Estados Unidos

Simone Kafruni
postado em 06/01/2021 20:44
Presidente do TSE, Luís Roberto Barroso escreveu:
Presidente do TSE, Luís Roberto Barroso escreveu: "Apoiadores do fascismo mostraram sua verdadeira face" - (crédito: Antonio Augusto/Ascom/TSE)

A invasão do Congresso norte-americano na sessão que iria certificar a vitória eleitoral do democrata Joe Biden, eleito presidente dos Estados Unidos, nesta quarta-feira (6/1), repercutiu nas redes sociais de autoridades brasileiras, que repudiaram o protesto, considerado “fascista e extremista”. Um grupo de manifestantes a favor do presidente Donald Trump entrou em confronto com a polícia, em Washington (DC), e a cerimônia teve de ser suspensa.

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso, considerou o episódio nos EUA “triste”. “Apoiadores do fascismo mostraram sua verdadeira face: antidemocrática e truculenta. Pessoas de bem, independentemente de ideologia, não apóiam a barbárie. Espero que a sociedade e as instituições americanas reajam com vigor a essa ameaça à democracia”, escreveu no Twitter.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), escreveu: “A invasão do Congresso norte-americano por extremistas representa um ato de desespero de uma corrente antidemocrática que perdeu as eleições. Fica cada vez mais claro que o único caminho é a democracia, com diálogo e respeitando a Constituição.”

O ex-candidato à Prefeitura de São Paulo Guilherme Boulos (PSol) alertou: “A tentativa de golpe de Trump nos EUA é o último sinal para quem ainda não havia entendido que é preciso barrar o fascismo. Lá e aqui.”

Segundo a senadora Simone Tebet (MDB-MS), presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, não se trata de invasão de um prédio público, mas da democracia na sua essência. “O respeito à soberania da vontade do povo norte-americano. Democracia e submissão de todos à Constituição Federal não admitem retrocessos e precisam ser reconhecidos como valores absolutos.”

Inaceitável

Mais cedo, em nota oficial, o presidente do Congresso Nacional, Davi Alcolumbre (DEM-AP), avaliou como “inaceitável” o que considerou “uma tentativa clara de insurreição e de desprezo ao resultado das eleições” por parte de um grupo. “As imagens vistas de invasão ao Congresso Nacional americano, em uma tentativa clara de insurreição e de desprezo ao resultado das eleições por parte de um grupo, são inaceitáveis em qualquer democracia e merecem o repúdio e a desaprovação de todos os líderes com espírito público e responsabilidade”, disse Alcolumbre.

“O Senado Federal brasileiro acompanha atentamente o desenrolar desses acontecimentos, enviando aos congressistas e ao povo americano nossa solidariedade e nosso apoio. Defendo, como sempre defendi, que a democracia deve ser respeitada e que a vontade da maioria deve prevalecer”, acrescentou o senador.

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE