IMPEACHMENT

Baleia Rossi promete analisar pedidos de impeachment de Bolsonaro

Declaração foi dada em entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura

Jorge Vasconcellos
postado em 26/01/2021 00:05
 (crédito: Luis Macedo/Agência Câmara - 5/7/16)
(crédito: Luis Macedo/Agência Câmara - 5/7/16)

O deputado Baleia Rossi (MDB-SP), candidato à presidência da Câmara, afirmou, nesta segunda-feira (25/01), durante entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura, que, caso venha a presidir a Casa, fará a análise de cada um dos pedidos de impeachment apresentados contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Rossi abordou o tema ao comentar o colapso do sistema de saúde em Manaus (AM), onde os hospitais estão superlotados e há escassez de oxigênio para atender pacientes graves de covid-19. Segundo ele, a situação na capital amazonense é “dramática, crítica, porque faltou gestão” do governo federal.

“Eu tenho convicção de que muitas vezes o governo errou na condução. Agora, o pedido de impeachment, o pedido de impedimento, ele precisa de requisitos, e eu vou fazer essa análise se eleito presidente da Câmara dos Deputados”, disse o candidato, confirmando o compromisso firmado com o PT e com outros partidos de esquerda. Ele negou, porém, que tenha prometido aprovar os pedidos de impedimento do presidente.

“Nós temos os compromissos com os partidos de esquerda, que foram feitos à luz do dia. Está escrito. Cada um dos compromissos que fizemos. O item 3.6, é o que diz respeito à análise dos pedidos de impedimento, e ali está muito claro que cabe ao presidente da Câmara dos Deputados analisar cada um dos pedidos de impeachment. Não existe nenhum compromisso além deste, mas também não existe nenhum compromisso de não análise. O compromisso que nós fizemos, não só com o Partido dos Trabalhadores, mas com todos os partidos do bloco de esquerda, foi de analisar cada um dos pedidos”, disse Rossi.

O deputado é apoiado por uma frente de partidos criada pelo atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e tem como principal adversário Arthur Lira (PP-SE), candidato da preferência de Bolsonaro. A eleição será realizada em 1º de fevereiro.

Na Câmara, cabe ao presidente da Casa a decisão de encaminhar ou não um pedido de impeachment para a análise dos deputados. Se a Câmara decidir abrir um processo contra o presidente da República, cabe ao Senado fazer o julgamento. Existem mais de 60 pedidos de impeachment contra Bolsonaro.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE