ELEIÇÃO NA CÂMARA

Após eleito, Lira anula eleição que definiu cargos da Mesa Diretora

Novo presidente da Câmara também dissolveu bloco formado em apoio ao seu principal oponente na eleição, Baleia Rossi

Luiz Calcagno
Renato Souza
postado em 02/02/2021 00:02 / atualizado em 02/02/2021 00:03
 (crédito: Michel Jesus/Camara dos Deputados)
(crédito: Michel Jesus/Camara dos Deputados)

Como primeiro ato e após um discurso sobre maior participação para os deputados, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), dissolveu o bloco do adversário, Baleia Rossi (MDB-SP), e invalidou a distribuição dos cargos da Mesa Diretora. O novo presidente da Câmara invalidou a decisão de seu antecessor, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Haverá nova eleição para a Mesa Diretora marcada para esta terça-feira (2/2). Com isso, o bloco de Lira será o único e mais forte, e ele terá flexibilidade para nomear mais nomes de seu grupo.

Lira também abriu novos cargos. A maior bancada, do PT, ainda deve conseguir espaço na Mesa Diretora. Porém, o partido não ficará mais com a primeira secretaria. Lira tomou a ação pois o PT registrou a candidatura seis minutos depois do prazo, às 12h. Já o MDB registrou a formação do Bloco de Baleia às 13h35, mais de uma hora depois. Com o ato de Lira, porém, há mudanças também no resultado das eleições, pois o segundo colocado, Baleia Rossi, teria ficado em segundo lugar como candidato avulso.

O adversário de Lira, Baleia Rossi, já havia afirmado não acreditar que o candidato de Jair Bolsonaro e líder do Centrão faria essa manobra. Lira tomou a iniciativa logo depois de dizer que admirava o emedebista e afirmar que qualquer desentendimento com Maia seria menor que o desejo de ambos por um país melhor. O bloco de Baleia era formado por 10 partidos (PT, MDB, PSDB, PSB, PDT, Solidariedade, PCdoB, Cidadania, PV e Rede).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE