Justiça

Bolsonaro compara decisão do STF sobre Lula a filme de faroeste

Com a decisão da Corte, Lula fica livre para concorrer à presidência da República em 2022. Presidente comparou o episódio à história do bandido que foge dos Estados Unidos para escapar da prisão no México

Ingrid Soares
postado em 15/04/2021 20:24 / atualizado em 15/04/2021 20:43
 (crédito: Evaristo Sá/AFP)
(crédito: Evaristo Sá/AFP)

Em live nesta quinta-feira (15/04), o presidente Jair Bolsonaro comentou a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de manter a anulação das decisões judiciais relacionadas ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na 13ª Vara Federal de Curitiba. Com o julgamento do Supremo, Lula fica livre para concorrer à presidência da República em 2022.

O mandatário comparou a medida a um filme de faroeste. "O que eu vi acontecer agora há pouco no Brasil, me lembrou do tempo de garoto quando assistia no cinema do seu Lelê, em Eldorado Paulista (SP), filme de cowboy. Então, o cara assaltava algo na Califórnia e começava a cavalgada, uma desembalada, correr em direção ao México. Uma vez transpondo a fronteira com o México, tava tudo resolvido e não podia mais ser preso. Alguns torciam para o bandido, outros torciam para a patrulha, mas aqui no Brasil parece que a mesma coisa acontece hoje em dia", disparou.

Bolsonaro também ressaltou que, caso Lula seja eleito, poderá escolher mais dois ministros da suprema Corte. “Não estamos começando aqui uma campanha para 2022. Mas, pela decisão do STF hoje, o Lula é candidato. Faça uma comparação dos ministros do Lula com os nossos ministros. E, se o Lula voltar, pelo voto direto, pelo voto auditável, tudo bem. Agora, veja qual vai ser o futuro do Brasil, o tipo de gente que ele vai trazer para dentro da presidência. Em março de 2023, três meses depois que ele porventura assumir a presidência, ele vai escolher mais dois ministros para o Supremo Tribunal Federal. Mais dois, tá ok, pessoal? Acho que a conclusão cabe a vocês”, completou.

Ele ainda negou interesse nas eleições de 2022. "Eu não estou dizendo que sou candidato, nem que sou o melhor do mundo. Mas vamos ter umas eleições pela frente. Estão previstas eleições em 2022. O Lula vai ser candidato, vai estar lá. Tira eu de combate. Quem iria com o Lula para o segundo turno? É só fazer um raciocínio que vocês vão entender qual o futuro de cada um de vocês. Eu já tenho 66 anos de idade, até lá estou com 68, eu já estou no lucro. Estou mais para lá do que para cá, mas vejam qual futuro reserva pra vocês no Brasil, com o que está acontecendo e com esta decisão e hoje do STF anulando as condenações do Lula e tornando ele elegível", aconselhou.

Por fim, o chefe do Executivo pediu ao presidente da Caixa, Pedro Guimarães que atualizasse os números de lucro do banco durante os oito anos de governo Lula em um comparativo ao seu. De acordo com Guimarães, o lucro no mandato do petista foi de R$ 20,5 bilhões. Já no primeiro ano de Bolsonaro o valor seria de R$ 17,2 bilhões.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE