CPI DA PANDEMIA

Humberto Costa (PT) crê que CPI corrigirá ação do governo na pandemia

Senador por Pernambuco, integrante da comissão de inquérito, disse que, como o prazo de 90 dias para o funcionamento do colegiado poderá ser prorrogado pelo mesmo período, dará tempo para levar o Executivo a corrigir falhas no combate à covid-19

» JORGE VASCONCELLOS » LUIZ CALCAGNO
postado em 19/04/2021 16:33
 (crédito: Ed Alves/CB/D.A Press)
(crédito: Ed Alves/CB/D.A Press)

O ex-ministro da Saúde e senador Humberto Costa (PT-PE), um dos dois representantes da oposição na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia, disse, nesta segunda-feira (19/4), acreditar que as investigações do colegiado poderão levar o governo a melhorar a atuação federal no combate à covid-19. Costa também anunciou que pretende apresentar requerimentos para que sejam convocados a depor todos os quatro ministros da Saúde do atual governo, o ex-chanceler Ernesto Araújo, além de entidades representativas dos governos estaduais e municipais.

"Eu acredito que dará tempo para que a atuação da CPI consiga fazer com que o governo adote uma mudança de rumo e atue de uma melhor forma no combate à pandemia. São noventa dias, prorrogáveis por mais noventa, então eu acredito que a CPI terá um papel muito importante nesse sentido", disse o senador, em entrevista ao Correio.

O parlamentar adiantou que a CPI deve convocar o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e os outros que ocuparam o cargo no governo do presidente Jair Bolsonaro - Luiz Henrique Mandetta, Nelson Teich e Eduardo Pazuello. O presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, Antônio Barra Torres, também deverá ser convocado, segundo o senador pernambucano.

"Vamos levar também os representantes do Conselho Nacional de Saúde, do Conselho Nacional de Secretários Muncipais de Saúde, do Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Saúde e vamos listar um conjunto de estudiosos, de ética, de pesquisadores, além de fazer convite a entidades de representação dos prefeitos e também dos governadores de estado, entre outras", afirmou Humberto Costa.

 

Agenda paralela de intimidação 

O parlamentar também comentou notícias de que o governo pretende intimidar os integrantes da CPI através de uma agenda paralela de investigações da Polícia Federal contra governadores e prefeitos. No domingo, o senador Renan Calheiros (MDB-AL), indicado para ser o relator da CPI, disse, durante entrevista à GloboNews, que não será intimidado por ações desse tipo.

Para Humberto Costa, se a informação sobre tentativas do governo para intimidar os membros da comissão for confirmada estará configurado um crime. "Eu vi esse comentário. A gente vai também procurar as fontes disso aí para a gente poder também investigar. Se for verdade é um crime", disse Humberto Costa.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE