POLÍTICA

Frota a Bolsonaro sobre fraudes nas eleições: 'Tem que provar, falastrão'

Nas redes sociais, o deputado disse que entrará com um processo na Câmara dos Deputados sobre alegações de Bolsonaro acerca de fraudes nas eleições de 2018

Nathalia Galvani*/Estado de Minas
postado em 10/06/2021 15:38
 (crédito: Câmara dos Deputados/Divulgação )
(crédito: Câmara dos Deputados/Divulgação )

O deputado federal Alexandre Frota (PSDB-SP) usou as redes sociais para cobrar provas de que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi eleito no primeiro turno das eleições de 2018. “Tem que provar, falastrão”, disse o parlamentar.

Durante o Culto Interdenominacional das Igrejas de Anápolis, realizado nesta quarta-feira (9/6), o chefe do Executivo voltou a declarar que ganhou a votação para o cargo ainda no primeiro turno e que possui evidências disso.

"Eu fui eleito no primeiro turno. Tenho provas materiais disso. Mas a fraude, que existiu, sim, me jogou para o segundo turno. Outras coisas aconteceram e só acabei ganhando porque tive muito voto, e algumas poucas pessoas que entendiam de como evitar ou inibir que houvesse a fraude naquele momento, nos elegemos", afirmou o presidente.

Ex-aliado de Bolsonaro, Frota publicou em seu perfil no Twitter que entrará com um processo na Câmara dos Deputados para investigar as alegações feitas pelo presidente.

“Bolsonaro afirma ter provas de que foi eleito no primeiro turno em 2018 . Vou abrir um processo na Câmara dos Deputados para que o Jair Bolsonaro prove essa anedota dele . Tem que provar falastrão”, disse na mensagem.

Alexandre Frota foi eleito pelo Partido Social Liberal (PSL) e tinha relacionamento próximo com o presidente, especialmente durante a última corrida eleitoral. No entanto, depois de divergências com a família Bolsonaro, o parlamentar migrou para o PSDB em 2019.

Em maio de 2021, o deputado protocolou no Congresso Nacional o sexto pedido de impeachment contra o atual chefe do Executivo do Brasil.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE