INTERNAÇÃO

Bolsonaro sobre dores abdominais: "Foi o churrasco. Eu enchi a pança"

Ele disse ainda que deu sorte em não ter que se submeter a mais uma cirurgia, e atribuiu parte da melhora ao "sacolejo" da ambulância no caminho ao hospital de São Paulo.

Ingrid Soares
postado em 19/07/2021 11:43 / atualizado em 19/07/2021 13:04

O presidente Jair Bolsonaro comentou com apoiadores, na saída do Palácio da Alvorada, a respeito das dores abdominais que o levaram a ser internado com o diagnóstico de obstrução intestinal. O mandatário relatou que os incômodos começaram após ter exagerado em um churrasco do qual participou em Porto Alegre. Ele disse ainda que deu sorte em não ter que se submeter a mais uma cirurgia e atribuiu parte da melhora ao "sacolejo" da ambulância.

"Começou em Porto Alegre, mas foi o churrasco. Eu enchi a pança. Fui com tudo e depois teve mais, eu fui num lugar por aqui, tirei o atraso. Eu sabia que podia haver aderência depois de tanta cirurgia. Aconteceu. Agora a sorte que eu dei, eu saí daqui já com a faca na barriga para operar em SP. Daí cheguei em São Paulo, a ambulância tava... tava meio ruim o asfalto né, o pessoal perguntou: "Mais devagar?". "Não. Mantenham a velocidade". Daí, manteve, sacolejou. Especialistas vão falar que eu estou falando besteira aqui, mas tudo bem", riu.

"Mas na primeira tomografia já havia uma possibilidade de não ter cirurgia, uma pelota que fez aqui no canto começou a dissipar e deu certo. Agora, teve lavagem estomacal. É um saco, daí o cateter e a dieta balanceada e controlada, eu não tinha como comer churrasco lá, mas deu certo, pô", acrescentou.

Por fim, ele ressaltou que ainda faz alimentação pastosa. "Alimentação só pastosa ainda. Tô doido para comer um churrasco", finalizou.

Bolsonaro recebeu alta médica neste domingo (18/7) após quatro dias internado em São Paulo. O chefe do Executivo foi transferido do Hospital das Forças Armadas (HFA), em Brasília, para o Hospital Vila Nova Star, na Zona Sul da capital paulista, na quarta-feira (14/7) para tratar uma obstrução intestinal.

De acordo com o boletim médico divulgado pelo hospital, o presidente continuará recebendo acompanhamento ambulatorial após a alta hospitalar. Hoje, o mandatário já despacha do Palácio do Planalto.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE