CPI da Covid

Ao vivo: CPI da Covid ouve diretor de farmacêutica que lucrou com venda de ivermectina

A Vitamedic é uma das principais responsáveis pela produção do antiparasitário ivermectina, usado para eliminar parasitas como piolho, mas passou a ser recomendado com possível "tratamento precoce" contra a covid-19

Correio Braziliense
postado em 11/08/2021 09:48 / atualizado em 11/08/2021 09:48
 (crédito: Divulgação)
(crédito: Divulgação)

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 ouve nesta quarta-feira (11/8) Jailton Batista, o diretor da farmacêutica Vitamedic, uma das responsáveis pela produção da ivermectina no Brasil. Ele deve ser interrogado sobre o chamado "tratamento precoce" e promoção do uso de medicamentos sem eficácia comprovada contra a covid-19.

A Vitamedic é uma das principais responsáveis pela produção do antiparasitário ivermectina, usado para eliminar parasitas como piolho, por exemplo. Mesmo sem comprovação de eficácia contra a covid-19, o remédio passou a ser receitado no chamado "kit covid" como possível "tratamento precoce".

Em junho deste ano, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) apresentou à CPI um documento que mostra o aumento nas vendas de 166,1% dos medicamentos do "kit covid" em 2020, em comparação com 2019.

Segundo o documento, entre os cinco medicamentos listados, o que mais cresceu com a comercialização foi a ivermectina. Em 2019 foram vendidos 7,85 milhões de embalagens do medicamento antiviral, enquanto em 2020 o número saltou para 56,83 milhões, o que representa aumento de 623,7%.

Acompanhe ao vivo:

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE