INVESTIGAÇÃO

Veja quem são os 10 alvos da operação da PF nesta sexta-feira (20/8)

Procuradoria-Geral da República afirma que houve incitação a atos violentos e ameaçadores contra a democracia. Empresários, blogueiros, políticos e cantores estão envolvidos

Luana Patriolino
postado em 20/08/2021 18:03 / atualizado em 20/08/2021 18:03
 (crédito: Câmara dos Deputados)
(crédito: Câmara dos Deputados)

Com 13 mandados autorizados pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, que atendem a um pedido da subprocuradora Lindôra Araújo, da Procuradoria-Geral da República (PGR), políticos, cantores, blogueiros e empresários estiveram na mira da Polícia Federal nesta sexta-feira (20/8).

A PGR sustenta que postagens e vídeos publicados nas redes sociais nos últimos dias demonstram que os alvos da operação incitam a população para praticar atos criminosos e violentos às vésperas do feriado de 7 de Setembro. As buscas são feitas em seis estados e no Distrito Federal.

Veja quem é quem na operação conduzida pela Polícia Federal:

  • Sérgio Bavini (o cantor Sérgio Reis, no nome artístico)
    Cantor, Sérgio Reis foi deputado federal em 2014, pelo PRB de São Paulo. O cantor gravou um vídeo polêmico em que aparece convocando caminhoneiros para realizarem paralisações em todo o Brasil para pressionar o Supremo, dias antes do feriado de 7 de Setembro. Após o material viralizar e ter repercussão negativa, o cantor se arrependeu e virou alvo das investigações.
  • Otoni Moura de Paulo Júnior, o deputado federal Otoni de Paula (PSC-RJ)
    Pastor evangélico, Otoni de Paula é filiado ao PSC. Em 2018, foi eleito deputado federal pelo Rio de Janeiro com 120.498 votos. O parlamentar é apontado na investigação da Procuradoria-Geral da República (PGR) como um possível membro do núcleo político do movimento, que, nas redes sociais, sugeria usar o ato de 7 de Setembro para consolidar ameaças ao STF e ao Congresso.
  • Marcos Antônio Pereira Gomes, o Zé Trovão
    O caminhoneiro Marcos Antônio Pereira Gomes, é dono do canal no YouTube "Zé Trovão a voz das estradas". A investigação aponta que postagens e vídeos publicados na internet demonstram que ele teria convocado a população a praticar atos criminosos e violentos.
  • Alexandre Urbano Raitz Petersen
    O empresário de Joinville (SC) é conhecido por ser presidente de uma associação civil de "defesa de direitos sociais". Ele teria recebido, segundo a PGR, doações por meio de transferências bancárias para financiar o movimento.
  • Antônio Galvan, presidente da Aprosoja Brasil
    Presidente da Aprosoja Brasil (Associação Brasileira dos Produtores de Soja), Galvan aparece em um vídeo na sede da entidade, em Brasília, ao lado de Sérgio Reis, discursando pela mobilização. A PGR aponta Antônio como sendo um dos financiadores do movimento.
  • Bruno Henrique Semczeszm
    Bruno é articulista do site "Brasil Livre" e, de acordo com a Procuradoria, simpatizante da Sociedade de Defesa da Tradição, Família e Propriedade. O bolsonarista teria dito que alertou as Forças Armadas do ato de 7 de Setembro. Em um vídeo publicado em canal no YouTube, em 12 de agosto, Semczeszm afirma que “uma equipe do movimento 7 de Setembro entregou em Brasília um documento oficial informando os comandantes das três Forças Armadas sobre a realização do evento”.
  • Eduardo Oliveira Araújo, cantor
    O cantor que integrou a Jovem Guarda aparece em vídeo no qual Sérgio Reis incentiva a mobilização.
  • Turíbio Torres
    Suspeito de pertencer ao núcleo operacional, com papel ativo na montagem das caravanas e intermediação de contatos políticos, além da logística de acampamento.
  • Juliano da Silva Martins
    Juliano da Silva Martins seria integrante do núcleo operacional com um papel ativo na organização.
  • Wellington Macedo de Souza
    O jornalista, coordenador da "Marcha da Família", divulgou um vídeo convidando a população para o ato em Brasília.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE