DONA OLINDA

Bolsonaro visita família e diz que mãe, Dona Olinda, está doente

Dona Olinda tem 94 anos e mora em Eldorado, interior do estado de São Paulo. "Teve um problema grave de sangramento nos últimos dias e eu resolvi visitá-la porque pode ser né, que seja a última vez. É a vida", emendou o presidente.

Ingrid Soares
postado em 20/08/2021 21:26 / atualizado em 20/08/2021 21:38
 (crédito: Reprodução / Redes Sociais)
(crédito: Reprodução / Redes Sociais)

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta sexta-feira (20/08) que a mãe, Dona Olinda, 94 anos, está doente. O mandatário desembarcou hoje no interior de Eldorado, São Paulo, para visitar a família e destacou que ela não o reconhece mais. Ainda segundo o chefe do Executivo, Dona Olinda sofreu sangramento nos últimos dias.

"Minha mãe está com 94 anos, por assim dizer, ela não me reconhece mais. Teve um problema grave de sangramento nos últimos dias e eu resolvi visitá-la porque pode ser né, que seja a última vez. É a vida, é o nosso destino e quem tem mãe sabe que, quem tem mãe viva com essa idade, sabe dos problemas e do que nós devemos a ela. Teve sete filhos, morou em várias cidade daqui do Ribeira. Naquele tempo, você era dona de casa ou professora. E ela foi uma excelente dona de casa. Praticamente além de bons professores, da boa educação naquela época, ela nos ajudou muito também em casa", relatou ao SBT News.

Ao ser questionado se havia um diagnóstico fechado, Bolsonaro disse tratar-se de problemas de idade.

"É a idade. Parece que ela tem um esquecimento né, que infelizmente, para muitas pessoas com essa idade, chega. Ela sorri o tempo todo, está de bom humor", acrescentou.

Durante a última visita, o presidente afirmou que ela ainda o reconhecia. "Demorava a falar meu nome. Agora não consegue falar meu nome mais, nem de outros filhos também. Ela sorri, está de bom humor. Lamentavelmente, sabemos o destino dela. Ela quando come inclusive, ela adormece. É a vida".

"Graças a Deus está sem dor, sem sofrimento. Espero que viva por muito tempo. Eu quero ter minha consciência tranquila pela pessoa que me deu a vida e contribuiu muito na minha educação", concluiu.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE