Sete de Setembro

General Heleno pede a apoiadores de Bolsonaro que não desanimem

Para manter o moral dos militantes, o chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência usa como argumento a ameaça de retorno da "esquerda" e diz que Bolsonaro "possui um formidável senso político"

Vera Batista
postado em 10/09/2021 23:22
 (crédito: Evaristo Sa/AFP - 18/3/20)
(crédito: Evaristo Sa/AFP - 18/3/20)

Depois do desgaste institucional provocado pelo presidente Jair Bolsonaro nas manifestações de de 7 de Setembro, com  ataques ao Supremo Tribunal Federal (STF), o chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, general Augusto Heleno, enviou uma mensagem aos apoiadores do presidente. 

Em um vídeo divulgado em uma rede social, Heleno diz que “alguns fatos”, sem mencionar quais, deixaram muitos dos seguidores desanimados. "Isso não pode acontecer. A esquerda, apesar de sua passagem desastrosa pelo poder, segue unida e querendo voltar”, alertou o general.

Na mensagem, com o título “em frente, unidos e confiantes”, Heleno ressalta as supostas qualidade de Bolsonaro. “Nosso presidente possui um formidável senso político. Discordei dele por várias vezes. E depois descobri que ele tinha razão”, contou. 

Segundo o chefe do GSI, Bolsonaro quer “um país que preserve as liberdades individuais, as instituições nacionais, a independência e a harmonia dos poderes, a paz e a democracia”. Ele encerra o vídeo com uma mensagem de otimismo. “Temos tudo que precisamos para construir uma sociedade livre, próspera e feliz. Vamos em frente, unidos e confiantes. Brasil acima de tudo, Deus acima de todos”.

Leia a íntegra da mensagem do general Augusto Heleno:

“Em frente, unidos e confiantes"

Meus amigos e amigas, tenho uma mensagem para vocês. Não podemos desistir do Brasil. Alguns fatos deixaram muitos de nós desanimados. Isso não pode acontecer. A esquerda, apesar de sua passagem desastrosa pelo poder, segue unida e querendo voltar. Ela sofreu também um duro revés. Descobriu que o presidente Bolsonaro não tinha qualquer intenção de dar o golpe. Nosso presidente possui um formidável senso político. Discordei dele por várias vezes. E depois descobri que ele tinha razão. Ele quer um país que preserve as liberdades individuais, as instituições nacionais, a independência e a harmonia dos poderes, a paz e a democracia. Vamos completar 1.000 dias de governo, sem nenhum escândalo de corrupção e com inúmeras entregas. Temos tudo que precisamos para construir uma sociedade livre, próspera e feliz. Vamos em frente, unidos e confiantes. Brasil acima de tudo, Deus, acima de todos.”

 

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE