Eleições

Para entrar na política, Dallagnol renuncia a cargo no Ministério Público

Procurador deixa o MP para tentar uma vaga no Congresso. Expectativa é de que ele se filie ao mesmo partido que o ex-juiz Sergio Moro, o Podemos

Luana Patriolino
postado em 04/11/2021 16:13 / atualizado em 04/11/2021 19:39
 (crédito: EVARISTO SA/AFP)
(crédito: EVARISTO SA/AFP)

O procurador da República Deltan Dallagnol renunciou definitivamente ao seu cargo no Ministério Público e deve entrar para a política. Ele pretende disputar uma vaga na Câmara dos Deputados em 2022. Ex-coordenador e porta-voz da Lava Jato, Dallagnol viveu momentos de destaque na força-tarefa, mas se afastou após denúncias de excessos e da divulgação de mensagens suas com o ex-juiz Sergio Moro e outros procuradores.

Dallagnol, assim como Moro, está deixando o cargo para se dedicar à vida política. O ex-juiz da Lava Jato esteve à frente do Ministério da Justiça e Segurança Pública durante um ano e quatro meses, mas saiu da pasta envolvido em uma série de polêmicas. Ele acusou Bolsonaro de interferir politicamente na Polícia Federal para proteger seus filhos e aliados. Agora, Moro pretende concorrer à Presidência da República pelo Podemos.

Deltan tem amargado duras críticas, uma censura do Conselho Nacional do Ministério Público e até processos na Justiça para enterrar o “lavajatismo”. Ele se afastou da coordenação da Lava Jato de Curitiba, em setembro do ano passado, depois de denúncias de excessos e da divulgação de mensagens suas com Moro e outros procuradores pelo The Intercept Brasil.

Formado em Direito pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), Deltan tem mestrado pela Universidade de Harvard, nos Estados Unidos. Entrou para o Ministério Público do Estado em 2003, após ficar em primeiro lugar no concurso público. Seguindo os passos de Moro, ele deve se filiar ao Podemos, liderado pelo senador Alvaro Dias, também do Paraná.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE