AGRONEGÓCIO

Bolsonaro afirma que pediu a Salles para reduzir multas do agro: "menos 80%"

Presidente ainda disse que, com porte de armas, "diminuiu a atividade criminosa do MST"; de acordo com o mandatário, a possibilidade de andar armado rendeu segurança no campo

Cristiane Noberto
postado em 05/11/2021 22:24
 (crédito: EVARISTO SA)
(crédito: EVARISTO SA)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta sexta-feira (05/11) que pediu ao ex-ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles para diminuir as multas no campo. Ainda segundo o mandatário, a ampliação do porte de armas fez "diminuir a atividade criminosa do MST”. As declarações foram concedidas na entrega de títulos de propriedade para famílias assentadas, em Castro (PR).

“Não atrapalhar vocês já é um grande passo. Eu falei para o Salles: como faz para diminuir isso aí [multas]? Diminuiu 80% das multas do campo. Se der pra diminuir mais vamos diminuir. No meu governo, afastamos os fantasmas de vocês. Ninguém foi dormir preocupado achando que quando acordasse ia ter portaria do ministério da justiça dizendo que a terra tinha demarcação indigena. Ninguém mais viu eu demarcar quilombolas, isso custa caro pra mim, custa”, disse.

Sobre o porte de armas, Bolsonaro afirmou que a extensão aprovada pelo parlamento permitiu maior “segurança” às propriedades. “Hoje o fazendeiro pode andar armado em toda a sua propriedade. Se entrar alguém, boas vindas pra ele. Diminuiu a atividade criminosa do MST”, disse.

“Brasil precisa de imprensa livre”

Bolsonaro ainda afirmou que o Brasil precisa de uma imprensa livre. “Eu não peitei a Globo por peitar, foi por uma necessidade do Brasil. O que eles pregam todos os dias a não ser desgastar a família? O que nós queremos da imprensa é que ela volte a ser o que era antigamente, que mostre os fatos e não brigue com imagens. A conclusão tem que ser de vocês. Precisamos de uma imprensa livre”, afirmou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE