VOTAÇÃO REMOTA

Câmara autoriza 11 deputados com comorbidades ou gestantes votarem remotamente

Medida semelhante já havia sido autorizada na semana passada e aumentou o quórum para votação da PEC dos Precatórios

Cristiane Noberto
postado em 08/11/2021 20:44 / atualizado em 09/11/2021 01:55
 (crédito: Cleia Viana/Camara dos Deputados)
(crédito: Cleia Viana/Camara dos Deputados)

A Mesa Diretora da Câmara dos Deputados autorizou a votação remota, por meio do aplicativo Infoleg, para parlamentares gestantes ou com alguma condição de saúde que impossibilite o trabalho presencial. O ato foi publicado nesta segunda-feira (8/11) e vai beneficiar 11 deputados federais. 

Segundo o despacho, a única condição é que os parlamentares se submetam a avaliação do departamento médico da Casa. Os deputados em missão oficial no exterior também poderão registrar seus votos.

A decisão já estava autorizada desde a semana passada, mas contemplava apenas deputados que estavam em viagem oficial, como por exemplo, os parlamentares que estavam na COP26 em Glasgow, na Escócia. O ato possibilitou aumento do quórum no primeiro turno da PEC dos Precatórios.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE