EMBATE

Em primeira agenda no Nordeste, Moro é alvo de protesto: "Juiz ladrão"

O tumulto ocorreu em Recife (PE), durante o lançamento do livro de memórias de Moro sobre a Operação Lava Jato e a passagem no governo Bolsonaro

Talita de Souza
postado em 06/12/2021 20:56 / atualizado em 06/12/2021 22:12
 (crédito: CARL DE SOUZA)
(crédito: CARL DE SOUZA)

A primeira agenda de Sérgio Moro no Nordeste como pré-candidato à Presidência da República não terminou bem. Durante a passagem por Recife, em Pernambuco, na noite deste domingo (5/12), o principal evento promovido pela campanha do representante do Podemos foi alvo de protesto de manifestantes contrários ao ex-magistrado, que foi chamado de “juiz ladrão” e acusado de ser corrupto.

O tumulto ocorreu durante o lançamento do livro de memórias de Moro sobre a Operação Lava Jato, o Contra o sistema da corrupção, realizado no teatro do Shopping Rio Mar, na Zona Sul da cidade. O grupo segurava cartazes e uma faixa extensa com a frase “Moro suspeito, prendeu Lula sem provas”.

Os manifestantes também relacionaram o ex-juiz com a petrolífera Petrobras. “Moro Satanás, quebrou a Petrobras”. O livro de Moro descreve a história da Operação Lava Jato aos olhos do juiz, além de narrar a passagem dele pelo governo Jair Bolsonaro como ministro da Justiça.

Ele foi o primeiro ministro a tomar posse no governo do atual presidente da República, que teve o maior oponente apontado por pesquisas eleitorais da época, Lula, preso por Moro poucos meses antes das eleições e, assim, se tornado inelegível, em um processo questionado por vários grupos da sociedade, inclusive pelo próprio poder Judiciário.

Em 8 de março deste ano, o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), anulou a condenação que Moro deu a Lula, referente ao caso do triplex, por entender que a Vara de Curitiba — e Moro — não tinha competência para processar e julgar a ação.

Moro não comenta protestos, mas vê número de manifestantes crescer

No Twitter, Moro compartilhou fotos da parte interna do teatro e agradeceu ao apoio. “Obrigado, Recife! Foi muito bom estar com vocês e poder conversar sobre o meu livro ‘Contra o Sistema da Corrupção’. Até breve”, escreveu.

O ex-juiz tem vivido uma espécie de deja vu. É a segunda cidade em que ele cumpre agenda presidenciável e com o lançamento do livro e enfrenta protestos. No dia anterior à Recife, alguns moradores de Porto Alegre (RS) também receberam o pré-candidato com vaias e palavras de desaprovação.

Aos gritos de “fascista”, o grupo segurava cartazes. Em um deles, é possível ver o escrito “E não era mal entendido, o ex-juiz era mesmo bandido”. O senador Humberto Costa (PT-PE) compartilhou um vídeo do momento. Veja:

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE