Eleições

Moro elogia política social do governo Lula durante entrevista

Em vídeo publicado em suas redes, ex-juiz faz críticas a Lula e ao PT, mas diz que não tem nenhum problema pessoal com ex-presidente

Bernardo Lima*
postado em 11/01/2022 18:20 / atualizado em 11/01/2022 18:20
 (crédito: Evaristo Sa/AFP - Divulgação/PT)
(crédito: Evaristo Sa/AFP - Divulgação/PT)

O pré-candidato à Presidência Sergio Moro (Podemos) compartilhou em suas redes sociais um vídeo em que defende as ações da Operação Lava-Jato e critica o Partido dos Trabalhadores. No vídeo, o ex-juiz diz não ter problema pessoal com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e chega a elogiar a política social de seus governos.

Com a legenda “Moro rebate falsas acusações sobre Lava-Jato”, a gravação traz uma entrevista do ex-juiz listando conquistas da operação e relembrando sua sentença de condenação contra Lula, proferida em 2017. As condenações da Lava-Jato contra o ex-presidente foram anuladas pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no ano passado.

“Agora, não é uma questão pessoal. Eu nunca tive nenhum problema pessoal com o ex-presidente Lula, acho que, durante o governo dele, essa ênfase na política social foi importante”, disse Moro. “Embora tenha sido uma continuidade do Bolsa Escola, do presidente Fernando Henrique”, emendou.

Antes de abandonar a magistratura para assumir o Ministério da Justiça no governo Bolsonaro, Moro ficou conhecido por comandar, entre março de 2014 a novembro de 2018, em primeira instância, a análise dos processos relacionados aos crimes identificados na Operação Lava-Jato.

Após a fala positiva sobre Lula, contudo, o pré-candidato não demorou a voltar a criticar o ex-presidente e o seu partido, argumentando que, “se tem escândalos sucessivos no governo, que foi o caso do PT com mensalão, petrolão, você tem que responder por seus atos”.

*Estagiário sob a supervisão de Andreia Castro

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE