Eleições

"Desenrolar de nova crise", diz Ciro sobre ausência de Bolsonaro na PF

Convocado para depor na PF nesta sexta-feira (28/1), presidente não compareceu e tentou recurso para adiar compromisso, o que foi negado pelo ministro Alexandre de Moraes

Bernardo Lima*
postado em 28/01/2022 17:43 / atualizado em 28/01/2022 17:43
 (crédito: AFP / Mauro Pimentel)
(crédito: AFP / Mauro Pimentel)

O pré-candidato à Presidência Ciro Gomes (PDT) criticou Jair Bolsonaro (PL), após o presidente faltar ao depoimento marcado para esta sexta-feira (28/1) na Polícia Federal (PF), determinado pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Segundo Ciro Gomes, a postura do chefe do Executivo é indício de uma nova crise entre os Poderes.

"A nação deve acompanhar com o máximo de atenção o desenrolar da nova crise institucional criada por Bolsonaro que decidiu confrontar, de forma irresponsável e autoritária, uma decisão do STF", escreveu o pedetista após a rejeição do recurso aplicado pelo presidente.

O presidenciável afirmou que Bolsonaro tenta tumultuar eleição ao não ir depor à PF nesta sexta-feira. Segundo ele, o chefe do Executivo deseja inviabilizar o "curso normal das eleições, já que ele se sente antecipadamente derrotado".

Uma pesquisa da Ipespe, sob encomenda da XP, divulgada ontem mostrou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) continua a liderar as intenções de votos de primeiro turno com ampla vantagem. O levantamento mostra o petista com 44% das intenções de voto, seguido por Bolsonaro, com 24%. Ciro Gomes e o ex-juiz Sergio Moro (Podemos) aparecem empatados na terceira posição, pontuando 8%.

*Estagiário sob a supervisão de Andreia Castro

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE