PARTIDO POLÍTICO

TSE decide na próxima semana se aprova a criação do União Brasil, nova legenda

A União é uma fusão entre o DEM e o PSL. Caso seja aprovado, sigla deve ter a maior bancada da Câmara e se tornar a legenda mais rica do país

Luana Patriolino
postado em 03/02/2022 21:59
Se aprovado, o União Brasil terá a fatia mais generosa de recursos públicos para financiamento de campanha — R$ 160 milhões -  (crédito: Gilmar Félix/secom/TSE)
Se aprovado, o União Brasil terá a fatia mais generosa de recursos públicos para financiamento de campanha — R$ 160 milhões - (crédito: Gilmar Félix/secom/TSE)

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) vai discutir, na próxima terça-feira (8/2), o julgamento do pedido de fusão do DEM e PSL, para formar o União Brasil. Caso o pedido seja aprovado, a legenda terá a maior bancada na Câmara e, consequentemente, uma a maior fatia dos fundos partidário e eleitoral. O relator é o ministro Edson Fachin.

A documentação da nova legenda está na corte eleitoral desde novembro passado. A obtenção do registro na Justiça Eleitoral é fundamental para que o partido possa lançar candidatos nas eleições gerais de outubro. O partido vai ter como presidente Luciano Bivar (PSL). O União Brasil ainda deve definir, nos próximos dias, os caminhos que o partido deve tomar na campanha eleitoral deste ano.

Até abril, a sigla vai divulgar se lança candidato a presidente da República ou se indica um vice na chapa de algum presidenciável. Deputados do DEM e PSL somam 82 somente na Câmara. Se aprovado, o União Brasil terá a fatia mais generosa de recursos públicos para financiamento de campanha — R$ 160 milhões.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE