Presos por tentar vender segredos dos EUA

Michelle Portela
postado em 17/03/2022 00:01

O casal norte-americano Jonathan e Diana Toebbe foi preso, ontem, sob a acusação de tentar vender para o Brasil segredos militares sobre a tecnologia dos reatores nucleares usados em submarinos. O engenheiro naval da Marinha dos Estados Unidos e a esposa dele ofereceram as informações a autoridades militares brasileiras, que denunciaram o caso de espionagem ao adido legal do FBI no país.

Toebbe se propôs a fornecer milhares de páginas de documentos confidenciais de Washington aos militares. De acordo com a reportagem do The New York Times, que revelou o caso na terça-feira, o casal cogitou vender os segredos para Rússia ou China, mas escolheu o Brasil por não se tratar de um país hostil aos Estados Unidos.

Conforme a reportagem, o casal sabia que o Brasil desenvolve tecnologia de submarinos nucleares desde 1978, sendo assim, especularam que o país teria reservas financeiras para aplicar na compra do material sigiloso.

Segundo o NYT, quando Jonathan Toebbe enviou uma carta, em 2020, oferecendo os segredos à agência de inteligência militar brasileira, os militares entraram em contato com o governo americano.

Disfarçado

A partir de dezembro daquele ano, um agente do FBI passou a conversar com o espião, se fazendo passar por oficial brasileiro para conduzir uma falsa negociação com Toebbe. Nesse período, o militar concordou em fornecer assistência técnica ao programa de submarinos nucleares do Brasil, repassando dados confidenciais que ele havia aprendido durante anos trabalhando para a Marinha americana.

O casal foi preso em outubro e, no mês passado, se declarou culpado das acusações de espionagem. Jonathan pode pegar até 17 anos de prisão; Diana, três.

Procurados pela reportagem, o Ministérios da Defesa e o Itamaraty não comentaram o assunto. O Ministério da Justiça informou que desconhecia o assunto.

Tags

CONTINUE LENDO SOBRE