ELEIÇÕES

Alckmin sobre possível chapa com Lula: "Política deve ser feita com os olhos no futuro"

Durante filiação ao PSB, nesta quarta-feira (23/3), ex-tucano fala de convergências e divergências de seu passado com o petista, critica governo Bolsonaro e fala que cenário atual do Brasil é "excepcional"

Raphael Felice
postado em 23/03/2022 15:22 / atualizado em 23/03/2022 15:22
 (crédito: Raphael Felice/CB/DA.PRESS)
(crédito: Raphael Felice/CB/DA.PRESS)

O ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, que filiou-se ao PSB na manhã desta quarta-feira (23/3), comentou sobre uma eventual chapa com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e relembrou seu passado como adversário político do petista.

Segundo o ex-tucano, a política deve ser feita “com os olhos no futuro” e com conversa de boas práticas. Alckmin ainda lembrou de quando foi governador de São Paulo durante os governos de Lula e de Dilma Rousseff. À época, Fernando Haddad (PT) era o prefeito da capital paulista.

“Pode-se olhar as divergências e as convergências. Fui governador em São Paulo, com o presidente Lula, com a presidente Dilma, e o prefeito da capital era do PT (Fernando Haddad). Sempre tivemos parceria. Agora, política não pode ser feita olhando no retrovisor. Ela precisa ser feita com os olhos no futuro”, afirmou.

O novo quadro do PSB avaliou o atual período político como sendo “excepcional” e disse ser o momento de fortalecer a democracia. O comentário foi uma crítica ao atual governo, do presidente Jair Bolsonaro (PL). Ele também comentou a inflação em alta no Brasil.

“Nós vivemos uma situação excepcional no Brasil, assombrando a população, com violência e intolerância. É impressionante o retrocesso civilizatório em que estamos vivendo. Uma economia parada, com inflação, especialmente de comida. Absurdo. É hora de desprendimento, convergência, união para o Brasil poder retomar a sua atividade. É isso que nos motiva e que nos vai fazer percorrer o país”, disse.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE