Lula promete "abrasileirar" os combustíveis

Correio Braziliense
postado em 27/03/2022 00:01

Com acenos a partidos de esquerda em um ato político em Niterói (RJ), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou, ontem, a condução da economia pelo governo do presidente Jair Bolsonaro e a alta do preço dos combustíveis. O petista reiterou que pretende "abrasileirar" os preços de gasolina, diesel e gás de cozinha, caso seja eleito.

"A Petrobras vai ter de voltar a ser do povo brasileiro. Temos de ter coragem para não deixar privatizar os Correios, o Banco do Brasil, a Caixa Econômica. Vamos 'abrasileirar' o preço do combustível, do óleo diesel e do gás de cozinha", frisou, ao discursar durante o Festival Vermelho, ato em comemoração aos 100 anos do PCdoB.

O petista enfatizou que, em um eventual novo governo, os ricos terão de pagar mais Imposto de Renda e que a população mais pobre deve ser contemplada por recursos públicos. "O povo pobre tem de entrar no orçamento das prefeituras, dos estados e da União. A contrapartida é colocar os ricos no Imposto de Renda", argumentou.

Em um discurso de cerca de 40 minutos, o ex-presidente chamou Bolsonaro de "fascista", "psicopata" e ironizou as declarações do presidente de que não há corrupção no governo federal. "Esse fascista que está governando este país não só não fez nada pelo povo brasileiro como destruiu as instituições e os programas sociais", acusou.

Ciro Gomes

Também pré-candidato à Presidência, Ciro Gomes (PDT) ironizou, ontem, a aliança entre Lula e o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSB). Animação compartilhada no Telegram do pedetista critica o fato de os dois, antes adversários, discutirem a possibilidade de dividir uma chapa presidencial este ano. Também questiona políticos de esquerda pelo apoio ao acordo.

A postagem, que traz referências ao festival de música Loolapalooza, apresenta Lula e Alckmin como líderes de uma banda que "desafina na política". A peça mostra as cabeças dos dois flutuando, enquanto nomes da esquerda cantam em frente ao Congresso em chamas.

A presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, aparece vestida com uma camisa de tucano, símbolo do PSDB, antigo partido de Alckmin. A imagem é intitulada "Lulapalozo apresenta os Novos Tucanos". Entre os políticos representados na animação estão Guilherme Boulos (PSol), Jean Wyllys (PT) e Manuela D'Ávila (PCdoB).

"É surpreendente a riqueza da música brasileira. A cada dia surge uma nova banda no cenário. Só concorre com a profusão de bandos que desafinam na política. Ouçam estes inigualáveis Novos Tucanos! #LulaPalozo", ironizou Ciro na publicação.

Tags

CONTINUE LENDO SOBRE