Acusação de ilegalidade

Correio Braziliense
postado em 30/03/2022 00:01

O PL foi ao TSE após a cantora Pabllo Vittar exibir uma bandeira com a imagem do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) durante sua apresentação no festival de música. De acordo com o partido, o ato configura campanha eleitoral antecipada e, por isso, foi ilegal. No domingo, o ministro Raul Araújo, da Corte Eleitoral, acolheu o pedido da legenda e proibiu o que chamou de propaganda política antecipada. O magistrado ainda determinou multa de R$ 50 mil à organizadora em caso de descumprimento.

Tags

CONTINUE LENDO SOBRE