Pedido de "ato cívico"

Correio Braziliense
postado em 26/04/2022 00:01

Lideranças das bancadas armamentista e evangélica pediram, ontem, ao presidente Jair Bolsonaro (PL) a realização de um "ato cívico" pela "liberdade de expressão" no Palácio do Planalto, amanhã.

As chamadas bancadas da "bala" e da "Bíblia" articulam um apoio ao perdão concedido pelo presidente ao deputado federal Daniel Silveira (PTB) em meio à disputa do chefe do Executivo com o Supremo Tribunal Federal (STF).

A medida de Bolsonaro já foi apoiada publicamente pelos presidentes da Frente Parlamentar da Segurança Pública, Capitão Augusto (PL-SP), e da Frente Parlamentar Evangélica, Sóstenes Cavalcante (PL-RJ).

Cavalcante também protocolou um projeto para alterar o Regimento Interno da Câmara e "dar mais clareza" ao procedimento de perda do mandato parlamentar, numa tentativa de blindar a Casa da orientação do Supremo para que Silveira seja cassado.

"Entendemos que o momento político no país requer equilíbrio e respeito à nossa Constituição e ao fortalecimento da nossa democracia. Somente por meio do diálogo entre os Poderes vamos dar provas de que a classe política brasileira está atenta aos anseios do nosso povo", escreveram as lideranças em nota conjunta.

Apesar de ter o nome assinado na mesma nota, o presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária, deputado Sergio Souza (MDB-PR), negou ter convocado o encontro com Bolsonaro. Ele disse que a frente é uma "aglomeração temática de parlamentares" e que não cabe decidir sobre o perdão de Silveira.

Tags

CONTINUE LENDO SOBRE