EUA confiantes na democracia brasileira

Rosana Hessel
postado em 26/04/2022 00:01
 (crédito: Ed Alves/CB/D.A Press)
(crédito: Ed Alves/CB/D.A Press)

Em meio ao clima de tensão entre o governo Jair Bolsonaro (PL) e o Supremo Tribunal Federal (STF), autoridades norte-americanas em visita ao Brasil defenderam o respeito à democracia e demonstraram confiança nas instituições brasileiras neste ano eleitoral.

"O Brasil e os Estados Unidos são duas democracias fortes, com o compromisso de manter a democracia para os nossos povos. E temos uma confiança muito forte nas instituições democráticas brasileiras. Esperamos que os brasileiros também tenham e que o voto seja livre e justo", afirmou a subsecretária para Assuntos Políticos dos Estados Unidos, Victoria Nuland, ontem, a jornalistas.

Ao lado do subsecretário de Estado para o Crescimento Econômico, Energia e Meio Ambiente dos EUA, José W. Fernandez, Nuland contou que a visita deles ao Brasil marca uma retomada do Diálogo de Alto Nível entre autoridades dos dois países. Do lado brasileiro, a delegação do Ministério das Relações Exteriores foi liderada pelo secretário de Américas, Embaixador Pedro Miguel da Costa e Silva.

"Trata-se do mais abrangente mecanismo de diálogo entre o Ministério das Relações Exteriores do Brasil e o Departamento de Estado dos EUA. O Diálogo conta com três eixos temáticos: apoio à governança democrática; promoção da prosperidade econômica; e fortalecimento da cooperação em defesa e segurança e promoção da paz e do primado do Direito", informou a nota divulgada pelo Itamaraty após o encontro.

Victoria Nuland confirmou que as eleições brasileiras de outubro foram um dos temas da conversa. Ela fez questão de afirmar que confia no sistema de urnas eletrônicas nacional. "Temos, sim, confiança no sistema, e vocês (brasileiros) precisam confiar no sistema também", afirmou, em tom categórico. "As campanhas são abertas e o debate sempre faz parte das eleições."

Nuland reconheceu que houve um retrocesso nos hemisférios e que a democracia está passando por um novo teste. "Agora, é importante ter confiança nos sistemas para mostrar como a democracia brasileira é forte no Cone Sul", disse.

Tags

CONTINUE LENDO SOBRE