eleições

Corrida por título congestiona site do TSE

Termina amanhã o prazo para tirar ou regularizar o documento e votar em outubro. Corte chegou a registrar, ontem, quase meio milhão de acessos simultâneos

Cristiane Noberto
postado em 03/05/2022 00:01
 (crédito: Elio Rizzo/Esp. CB/D.A Press - 31/10/10)
(crédito: Elio Rizzo/Esp. CB/D.A Press - 31/10/10)

A Justiça Eleitoral encerra, amanhã, o prazo para os brasileiros tirarem, regularizarem ou transferirem o título de eleitor e possam exercer o poder de voto no pleito de outubro. A procura de última hora pelos serviços provocou instabilidade, ontem, das redes do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Segundo a Corte, o grande volume de acesso simultâneo, de quase meio milhão de brasileiros, congestionou os sistemas. "Até as 17h, foram realizados 431 mil atendimentos", informou o TSE, em nota. "As áreas técnicas responsáveis já trabalham para o restabelecimento das páginas e dos sistemas afetados", acrescenta.

O sistema voltou a funcionar por volta das 18h30, ainda com alguma instabilidade. Alguns dados estatísticos, porém, estão indisponíveis. "Por conta da instabilidade apresentada na tarde desta segunda-feira, nos sistemas do TSE, o tribunal está revisando os dados, que serão divulgados em momento oportuno, ainda nesta semana", diz o comunicado. Nesses dados constavam, por exemplo, o número de jovens de 17 anos que tinham se habilitado, até 30 de abril, para votar em outubro.

Por causa da grande demanda de última hora, o TSE informou que os cartórios eleitorais regionais estão funcionando com horário estendido em uma hora — passaram a atender até as 18h.

Serviços

No portal do TSE (tse.jus.br) é possível consultar todas as pendências eleitorais. O eleitor pode solicitar revisão de dados de títulos cancelados, que, segundo a Corte, entre 2018 a 2021, chegaram a seis milhões de documentos invalidados. O cancelamento ocorre quando o cidadão deixa de cumprir alguma obrigação eleitoral, como não atender a chamado da Justiça eleitoral ou deixar de votar, sem justificativa, por três vezes seguidas. Para quem não coletou a biometria, no entanto, o cancelamento foi suspenso pelo tribunal.

Também podem ser feitas alterações no cadastro eleitoral — como atualização de endereço, inclusão de nome social e mudança de zona ou seção eleitoral.

As eleições no Brasil têm atraído a atenção de celebridades internacionais. Ontem, o ator Mark Hamill, astro de Star Wars, aderiu à campanha que incentiva jovens de 16 e 17 anos a votarem em outubro. "Tirem o título de eleitor até 4 de maio, jovens do Brasil! May the 4th be with you...All!", escreveu Hamill, no Twitter, num trocadilho com a frase dos jedis "que a força esteja com você".

Antes de Hamill, o ator Mark Ruffalo, conhecido por diversos personagens, entre eles o super-herói verde "Hulk", também mandou um recado aos eleitores mais jovens. "Galera do Brasil! Deem RT aqui com os vídeos que vocês fizeram incentivando outros jovens a tirar o título. Vou repostar cinco vídeos antes da data-limite de 4 de maio. Vamos bombar essa campanha! A democracia e o planeta saem ganhando", escreveu.

O astro Leonardo DiCaprio, ativista da causa ambiental, também havia se manifestado na semana passada com o mesmo pedido aos jovens. Ontem, ele fez nova postagem. "Obrigado aos heróis da democracia no Brasil que estão ajudando os jovens a se registrar para votar. Para saber mais sobre como tirar o seu título on-line até o dia 4 de maio, acesse http://seuvotoimporta.org, http://cadavotoconta.org.br, http://olhaobarulhinho.com", escreveu o ator em inglês e português.

De janeiro até 31 de março, o Brasil ganhou pouco mais de 1 milhão de novos eleitores na faixa etária de 15 a 18 anos. (Colaborou Deborah Hana Cardoso)

Tags

CONTINUE LENDO SOBRE