CURTIDAS

Correio Braziliense
postado em 07/05/2022 00:01

A pregação do voto útil vem aí

Com a terceira via travada, os times dos "polarizados", Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL), preparam, cada um, o seu discurso para pedir aos eleitores que evitem dar sobrevida ao adversário e tentem resolver a eleição ainda no primeiro turno. Para os petistas, o desafio é grande porque embora lidere as pesquisas de intenção de voto com certa folga, o partido jamais levou uma eleição no primeiro turno, nem mesmo no tempo em que o ex-presidente venceu, em 2002, ou foi reeleito em 2006. Até aqui, o único a conseguir essa façanha foi Fernando Henrique Cardoso, do PSDB.

No PT, a esperança de vitória no primeiro turno vem pelo fato de Geraldo Alckmin, adversário em 2006, ter se juntado ao ex-presidente como companheiro de chapa. Só tem um probleminha: o ex-governador, até aqui, não mostrou a que veio e o time que seguiu com ele para o PSB é modesto. Falta combinar com o eleitor.

Da parte dos bolsonaristas, a ideia de pregar o voto útil virá bem mais à frente, repisando dia e noite o que consideram o "perigo" da volta daqueles que foram alvos da Operação Lava-Jato. Nesse sentido, vão entrar em cena todas as gafes de Lula nos últimos tempos, como o caso do discurso em que declarou que "Bolsonaro não gosta de gente, só de policiais".

Socializaram o vírus

O Congresso do PSB, em Brasília, há uma semana, teve como saldo pelo menos 34 casos de testes positivos de covid-19 contabilizados por alguns integrantes da ala paulista do partido — entre eles, o ex-governador Geraldo Alckmin. Pelos salões de conferência do hotel Golden Tulip circularam quase mil pessoas, a maioria sem máscara.

Hora da verdade I

O comando do MDB tem reunião marcada para discutir, política e administrativamente, a pré-campanha da senadora Simone Tebet (MS) à Presidência da República. Será o momento para os senadores que torcem pelo apoio a Lula exporem suas opiniões.

Hora da verdade II

A avaliação interna é a de que a maioria da legenda está com a senadora, até porque as qualitativas do partido, como o leitor do Correio já sabe, têm sido favoráveis às candidaturas alternativas à polarização.

Prevenção política/ O mal-estar de Geraldo Alckmin (foto) por causa da covid-19 era tanto que ele preferiu gravar o discurso de hoje, para o evento de pré-lançamento da candidatura. Inicialmente, ele pretendia falar de improviso, ao vivo, como tem feito.

Minha turma vai/ O ex-governador, disposto a prevenir maledicências sobre sua ausência, pediu ao deputado Floriano Pesaro que o representasse no ato de hoje, em São Paulo.

Começou cedo/ O deputado Sanderson (PL-RS) entrou com um pedido de investigação da escolta armada de Lula e sobre a legalidade o uso ostensivo, segundo ele, do que "parecia ser" uma submetralhadora UMP45, de uso exclusivo das forças de segurança, num condomínio de alto padrão em Campinas.

Em tempo/ Vale lembrar que, como ex-presidente da República, Lula tem direito a escolta. Porém, o deputado aponta que os seguranças de Lula recolheram faixas contrárias a ele no condomínio. O petista estava lá para uma visita ao físico Rogério Cerqueira Leite.

Tags

CONTINUE LENDO SOBRE