Elogios à Petrobras

Correio Braziliense
postado em 07/05/2022 00:01

Um dia depois de afirmar que os lucros da Petrobras são "um estupro", o presidente Jair Bolsonaro (PL) disse que a estatal é uma "gigante" do setor de gás e óleo. A declaração ocorreu após encontro com o presidente da Guiana, Mohamed Irfaan Ali, em Georgetown.

"Na questão de óleo e gás, temos uma gigante brasileira chamada Petrobras, que, cada vez mais, se torna uma realidade para cooperar com a Guiana", enfatizou. "Trouxemos para tal o nosso ministro das Minas e Energia (Bento Albuquerque), que debateu o assunto com muita profundidade."

Bolsonaro classificou a visita como "muito gratificante para os dois países". "A Guiana tem um grande futuro pela frente, em especial pelo seu potencial de óleo e gás", destacou.

Na noite de quinta-feira, a Petrobras divulgou o lucro líquido do primeiro trimestre deste ano: R$ 44,561 bilhões. O valor é 3.718% maior do que o registrado no mesmo período do ano passado. Bolsonaro reagiu em seguida. "Eu não posso entender. A Petrobras, durante crise da pandemia e a guerra lá fora, faturar horrores. O lucro da Petrobras é maior do que a crise. Isso é um crime, é inadmissível", disparou, na transmissão. "Se tiver mais um aumento (no preços dos combustíveis), pode quebrar o Brasil. E o pessoal da Petrobras não entende, ou não quer entender."

Na ocasião, ele disse, também, que os lucros beneficiam estrangeiros. "Sei que tem acionistas, mas quem são os acionistas? Fundos de pensões dos Estados Unidos. Nós estamos bancando pensões gordas nos Estados Unidos", criticou. "Petrobras, estamos em guerra. Petrobras, não aumente mais o preço dos combustíveis. O lucro de vocês é um estupro, é um absurdo."

Ucrânia

Os presidentes expressaram profunda preocupação com a situação da guerra entre Rússia e Ucrânia e pediram um cessar-fogo e a busca por pela resolução pacífica do conflito. "Os dois chefes de Estado também defenderam uma solução diplomática para enfrentar os crescentes desafios humanitários no terreno. Expressaram, ainda, preocupação em relação aos impactos econômicos e sociais do conflito, incluindo os efeitos de sanções sobre a segurança alimentar no mundo em desenvolvimento", informou o Itamaraty.

Na viagem, Bolsonaro assinou acordos nas áreas de energia, comércio e investimentos, infraestrutura, defesa e segurança.

Em declaração conjunta, Irfaan Ali se referiu a Bolsonaro como "meu caro amigo". Já o líder do Palácio do Planalto, agradeceu ter sido chamado de amigo e disse que os dois têm estilo semelhante.

Em 2015, a Guiana descobriu reservas de petróleo e, quatro anos depois, começou a extração. O país busca parceiros para aumentar a produção diária de barris. Bolsonaro sinalizou a possibilidade de a Petrobras cooperar na exploração de óleo e gás na nação vizinha.

Em nota conjunta, os países também informaram ter estabelecido um grupo de trabalho bilateral com o objetivo de avaliar os potenciais benefícios de um corredor rodoviário Boa Vista-Georgetown em matéria de fluxos de comércio e de investimentos.

Os dois países ainda acordaram implementar, até o terceiro trimestre de 2022, as medidas necessárias para viabilizar o acordo de transporte rodoviário internacional de passageiros e cargas Brasil-Guiana.

Leia mais sobre a Petrobras na página 6

Tags

CONTINUE LENDO SOBRE