Política

Petista denuncia Michelle Bolsonaro por campanha eleitoral antecipada

Coordenador da campanha de Lula aponta que utilizaram um "roteiro clássico das propagandas eleitorais de manuais de publicidade" para enfatizar feitos do postulante a reeleição

Cristiane Noberto
postado em 09/05/2022 13:00 / atualizado em 09/05/2022 13:19
 (crédito: Luis Nova/Esp. CB/D.A Press)
(crédito: Luis Nova/Esp. CB/D.A Press)

 

O deputado Rui Falcão (PT-SP) protocolou, nesta segunda-feira (9/5), uma denúncia contra a primeira-dama Michelle Bolsonaro e a ministra da Mulher e Direitos Humanos Cristiane Britto na justiça eleitoral, por fazer propaganda antecipada e improbidade no pronunciamento ocorrido na noite de domingo (8).

Na peça, o coordenador da campanha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva aponta que as duas utilizaram um "roteiro clássico das propagandas eleitorais de manuais de publicidade que indicam a importância de indicar os méritos dos gestores que postulam a reeleição através da apresentação de seus feitos", o que justificaria a campanha antecipada, haja vista que esse período so iniciará em 30 de julho.

Falcão explica que o pronunciamento em cadeia nacional é destinado ao presidente da República, presidente do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal (STF) e eventualmente, ministros de Estado. Ao ter a primeira-dama discursando sobre o assunto, é um conflito de interesse, especialmente quando ela se apresenta como "uma mãe sensível, como uma mulher conhecedora das dificuldades de tantas mães brasileiras", o que seria a improbidade. Na avaliação dele, ela demonstra que poderia "atuar em benefício das eleitoras influenciado seu marido na tomada de decisões que favoreçam as brasileiras".

A sustentação, que também é assinada pelos advogados Marco Aurélio de Carvalho, Marcelo Santiago de Paula Andrade, do grupo Prerrogativas, aponta ainda que a fala de Michelle foi sustentada pela ministra "as supostas boas ações do Governo Federal em benefício das mães brasileiras".

  • Michelle foi fazer o PCR e, indagada se queria se vacinar, aceitou
    Michelle foi fazer o PCR e, indagada se queria se vacinar, aceitou Foto: Ed Alves/CB/D.A Press - 6/11/20
  • Michelle Bolsonaro
    Michelle Bolsonaro Foto: Ed Alves/CB/D.A Press
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE