No mar de incertezas, privatização não sai

Correio Braziliense
postado em 14/05/2022 00:01
 (crédito: Caio Gomez)
(crédito: Caio Gomez)

Com Lula liderando todas as pesquisas eleitorais, qualquer proposta de privatização da Petrobras tende a ficar em banho-maria no Parlamento. Os congressistas não estão dispostos a tratar desse tema no calor da campanha, e os investidores não vão querer fazer negócio diante da insegurança jurídica. Mesmo depois do processo eleitoral, a tendência é deixar essa discussão para amadurecer em 2023. Agora, dizem deputados, todo cuidado é pouco. Ou seja, não será por aí que o governo conseguirá tirar do colo o reajuste dos combustíveis.

Alivia aí...

A liminar do ministro André Mendonça, do Supremo Tribunal Federal (STF), que derrubou a decisão do Conselho dos Secretários de Fazenda (Confaz) para cobrança do ICMS do diesel, pode, no curto prazo, levar a uma discussão mais equilibrada das tarifas, conforme aprovado no Congresso.

...mas não resolve

Esse assunto é outro que periga só ser equacionado no pós-eleições. Até aqui, a avaliação é de que o país está sem rumo nessa crise dos combustíveis. O governo recorreu ao STF e obteve a liminar justamente no dia em que o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, comandou uma reunião com os secretários de Fazenda em busca de uma saída para o problema dos preços. Sinal de falta de conversa do Poder Executivo com estados e parlamentares.

Datena como alavanca

No almoço do presidente Jair Bolsonaro na casa de Paulo Skaf, esta semana, Luiz Datena, do PSC, foi citado por todos como o candidato ao Senado perfeito para ajudar o ex-ministro Tarcísio de Freitas a cabalar votos para o governo paulista.

Onde pega

A missão de Datena nessa seara será transformar Tarcísio de Freitas num "paulista". Ele vem sendo tratado pelos adversários como alguém que não conhece São Paulo e que não tem história no estado.

Damares bagunçou tudo.../ As contas de dirigentes partidários indicam que a candidatura de Damares Alves (foto) a qualquer mandato vai mexer com o quadro eleitoral do Distrito Federal.

...e tomou espaço/ Se for candidata ao Senado, vai tirar votos de Flávia Arruda e dividir a base. Até aí, já se sabia. O que assustou alguns foi o estrago que Damares pode fazer se for candidata a deputada federal. As pesquisas qualitativas de alguns partidos detectaram um possível deslocamento de votos de candidatos evangélicos para ela.

Vão resolver assim/ A propósito da nota publicada aqui, sobre parte dos petistas incomodados com o espaço dado à socióloga Rosângela Silva, a Janja, e o esquecimento total de d. Marisa Letícia no PT, tem um grupo disposto a propor que o lançamento oficial da candidatura de Lula, no final de julho, tenha um momento dedicado a lembrar aqueles que partiram.

A lista é grande/ Além de d. Marisa, exibir imagens do ex-deputado Sigmaringa Seixas, do ex-governador de Sergipe Marcelo Deda, do ex-senador José Eduardo Dutra, do ex-deputado José Mentor, do ex-ministro Luiz Gushiken, do ex-assessor internacional Marco Aurélio Garcia, entre outros. Assim, diluída entre tantos nomes ilustres, não soará como uma provocação a Janja que, em julho, já será a esposa do candidato Lula. O casamento será na quarta-feira, numa casa de festas de São Paulo.

Tags

CONTINUE LENDO SOBRE