JUSTIÇA

"Questões formais", diz Fux sobre anulações de processos da Lava-Jato

Presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) ainda disse que não se pode esquecer corrupção no Brasil, e citou ainda o Mensalão

Luana Patriolino
postado em 10/06/2022 22:01
 (crédito:  Nelson Jr./SCO/STF)
(crédito: Nelson Jr./SCO/STF)

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, afirmou, em evento nesta sexta-feira (10/6), que as decisões judiciais envolvendo a anulação dos processos da Operação Lava-Jato foram apresentadas por "questões formais". O magistrado ainda disse que não se pode “esquecer” que houve corrupção no país.

"Ninguém pode esquecer o que ocorreu no Brasil, no Mensalão, na Lava-Jato. Muito embora tenha havido uma anulação formal, mas aqueles R$ 50 milhões das malas eram verdadeiros, não eram notas americanas falsificadas”, disse Fux, ao relembrar o episódio envolvendo o ex-ministro Geddel Vieira Lima, no caso do bunker com R$ 51 milhões encontrado em um apartamento. “O gerente que trabalhava na Petrobras devolveu 98 milhões de dólares e confessou efetivamente que tinha assim agido", completou.

A declaração foi dada em uma solenidade de homenagem aos 75 anos do Tribunal de Contas do Pará. Fux ainda citou outros casos famosos envolvendo esquemas de corrupção.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE