Saúde

Alívios pelas agulhas

Entenda a diferença entre a acupuntura e o agulhamento a seco e descubra os benefícios das duas terapias

Tayanne Silva*
postado em 26/11/2020 17:55

Acupuntura e agulhamento a seco são métodos terapêuticos que consistem na aplicação de agulhas na superfície corporal e podem ocupar o lugar de terapia complementar aos tratamentos convencionais. Antes de defini-las, porém, a fisioterapeuta Elizangela Maria acredita que é necessário entender o que é saúde. “É a energia interna do organismo, equilibrada e em harmonia com as energias do ambiente. Quando essa harmonia está presente, não existem dores e doenças”, analisa ela, que também trabalha com auriculoterapia e laserpuntura.

Elizangela enfatiza que a medicina alternativa é a prática de tratamento de doenças sem o uso de remédios controlados, antibióticos ou fármacos em geral. “Essa é a principal característica do agulhamento a seco (dry needling), pois o tratamento está focado no doente e não no sintoma da doença.”

A fisioterapeuta Thais de Mesquita Cafe explica a diferença técnica das duas e os benefícios. “A acupuntura usa meridiano (pontos) de cada órgão, como rins, fígado, bexiga. A técnica trabalha a parte física, emocional e a energia da pessoa, ou seja, é muito mais ampla”, explica a especialista em acupuntura e reeducação postural global (RPG).

“Já o agulhamento a seco insere a agulha no ponto de gatilho e vai manipulando, ou seja, aprofundando no corpo. Isso acaba relaxando a musculatura e diminuindo as dores”, complementa Thais, graduada pelo Centro Universitário Unieuro. Ela alerta sobre a necessidade de as técnicas serem executadas por um profissional qualificado. “Não é qualquer pessoa que pode fazer. Um bom especialista sabe qual ponto deve pegar e qual não deve”, afirma.

A fisioterapeuta Roberta Sousa Carvalho enfatiza a necessidade de qualificação. “Em uma paciente grávida, por exemplo, há pontos que, se forem ativados, podem até provocar aborto”, afirma a especialista em fisioterapia pélvica e obstétrica. “Se bem realizadas, podem obeter ótimos resultados para os pacientes. Entretanto, o mau uso pode causar algumas sequelas ao paciente, como sonolência, sangramento e tontura.”

*Estagiária sob a supervisão de Sibele Negromonte

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE