TV+

Histórias para compartilhar

Escolher um filme ou uma série de Natal para assistir com a família é um delicioso programa de fim de ano. Opções na tevê aberta e nas plataformas de streaming vão de novidades a clássicos do gênero

Adriana Izel
Vinicius Nader
postado em 17/12/2020 18:37


O Natal de 2020 será atípico. Com o aumento nos números de casos do novo coronavírus no Brasil, o alerta se acendeu e as festividades de fim de ano ficaram ainda mais comprometidas. Os especialistas recomendam que a população se mantenha em casa e evite aglomerações, o que pede uma cerimônia natalina restrita. Em quarentena, a pedida é aproveitar o período com os familiares de casa na boa e velha maratona. O Correio ajuda com uma seleção de filmes, seriados e programas especiais temáticos para a família se unir — com distanciamento, claro — em frente à tevê!

Amor, humor e brasilidade

 (crédito: Netflix/divulgação)
crédito: Netflix/divulgação

A cada ano, a Netflix investe mais no conteúdo natalino que costuma desembarcar no serviço de streaming a partir de novembro, em função da boa audiência. Um dos queridinhos da leva de 2020 é Dash & Lily, inspirado nos livros de David Levithan e Rachel Cohn, também roteiristas da produção. Com uma temporada de oito episódios, cada um com cerca de 20 minutos, o seriado mostra a paixão entre os personagens-título, apesar de eles serem opostos completos.

Dash (Austin Abrams) é um menino mais fechado, que acabou de sair de um relacionamento e não gosta das festividades de fim de ano, enquanto Lily (Midori Francis) é uma garota solar, otimista, que ama a chegada do Natal, mas se sente solitária. Os dois começam a conversar por um caderno de desafios encontrado na livraria preferida de ambos.

Leandro Hassum

Outro sucesso da safra natalina da Netflix é o filme brasileiro Tudo bem no Natal que vem, presente no top 10 da plataforma desde o lançamento. De Roberto Santucci e com Leandro Hassum como protagonista, a produção mostra a história de Jorge, um homem que, sem explicação, só consegue se lembrar dos acontecimentos da véspera de Natal. A situação faz com que ele questione o modo como tem levado a vida em família.

Apesar de ser uma comédia, o filme tem um final emocionante, capaz de arrancar lágrimas dos espectadores. Para o ator Rodrigo Fagundes, que vive o cunhado sem noção que todo ano pede dinheiro emprestado a Jorge, outro segredo para o sucesso do filme é o fato de ele unir humor e Natal, além de trazer o contexto da festa no Brasil. “Nosso filme é muito brasileiro, com conflitos com os quais todos vão se identificar”, garante.

Entre clássicos e novidades

 (crédito: Reprodução/Internet)
crédito: Reprodução/Internet

Recém-lançado no Brasil, o serviço de streaming Disney+ também reúne no catálogo produções que têm o Natal como tema. Na plataforma está, por exemplo, um dos maiores clássicos do gênero: a franquia Esqueceram de mim. A saga iniciada em 1990 teve cinco versões, três delas estão disponíveis.

As duas primeiras produções foram dirigidas por Chris Columbus (Harry Potter e Uma babá quase perfeita) e têm Macaulay Culkin como o protagonista Kevin McCallister, um menino que, no filme de estreia, acaba sozinho em casa quando a família viaja para aproveitar o recesso de fim de ano. Sozinho, ele precisa lidar com uma dupla de ladrões, que volta a atormentá-lo na continuação da saga, quando Kevin acaba entrando no avião errado e vai parar em Nova York, enquanto seus parentes rumam para a Flórida.

O terceiro filme foi lançado em 1993 trazendo uma premissa diferente. Alex (Alex D. Liniz), um garoto prodígio de 8 anos, precisa defender a casa após ganhar um presente que contém um chip com dados importantes de quatro procurados internacionais. O longa-metragem também é ambientado no Natal.

Ação entre irmãos

Se o desejo, no entanto, for por novidades, o catálogo também tem opções. É o caso do filme Noelle, lançado em 2019 nos Estados Unidos e que chegou ao Brasil este ano pelo streaming. Protagonizado por Anna Kendrick e Bill Hader, sob direção de Marc Lawrence (Amor à segunda vista e Miss simpatia), o longa-metragem acompanha a família Kringle, clã conhecido por gerações de Papai Noel.

Com a morte do atual responsável pelo título a cinco meses do Natal, o cargo fica com Nick (Bill Hader), o único integrante da família sem qualquer afeição pela data. Cabe, então, a Noelle (Anna Kendrick) ajudar o irmão e salvar a noite natalina. A atração é mais uma das que celebra a figura da Mamãe Noel, uma tendência em 2020 (veja quadro).

Mensagem de afeto

 (crédito: Joao Faissal/Globo)
crédito: Joao Faissal/Globo

Na noite de 25 de dezembro, após a novela A força do querer, a Globo exibe o especial de Natal Gilda, Lúcia e o bode, desdobramento do primeiro episódio da série Amor e sorte, sobre as relações afetivas na quarentena. Com Fernanda Montenegro e Fernanda Torres, o especial é uma continuação do capítulo que mostra o convívio de mãe e filha em uma casa isolada na serra fluminense, onde ambas se refugiam durante a pandemia. Agora, o desafiador convívio se passa no apartamento de Gilda, no Rio de Janeiro, para onde a filha Lúcia se muda após perder o emprego. Tudo ficará ainda mais complicado porque o bode Everi, que Gilda ganhou em uma rifa e vendeu, é devolvido. A narrativa se passa na véspera de fim de ano.

“Acho que a principal mensagem da trama é que a gente pode superar todos os problemas de uma maneira melhor se estivermos juntos. E a família é para onde corremos quando a coisa aperta. É o que vimos acontecer muito nos últimos meses e vai continuar acontecendo no próximo ano”, explica o autor Jorge Furtado, que assina o roteiro ao lado de Antônio Prata. “E tem uma mistura de drama e comédia difícil de encontrar. Muitas famílias racharam durante esses anos de polarização, e o especial propõe uma reconciliação por meio do afeto. Por tudo isso, ficamos muito felizes de voltar às duas, neste especial de Natal, que é uma hora de reencontro familiar”, completa Prata.

De Brasília

Afeto também é a mensagem por trás de Fuga de Natal, filme brasiliense lançado em 2018 na Globo e que ainda pode ser conferido no Globoplay. A produção narra a história de três idosos, moradores do Rancho dos Velhinhos, que decidem fugir na noite de Natal para viver a celebração como nos velhos tempos. A direção é de Gui Campos, com roteiro do próprio Gui, em parceria com Santiago Dellape e Davi Mattos.

Ho, ho, ho, Mamãe Noel chegou!

Mostrando que a diversidade invadiu as produções de 2020, a figura feminina da Mamãe Noel nunca teve tanto destaque. E o longa-metragem Noelle não foi o único. Confira a seguir mais duas atrações em que ela é a personagem principal:

Crônicas de Natal 2: Sequência do filme de 2018, a produção se passa dois anos após os acontecimentos do primeiro filme. Agora, a Mamãe Noel, interpretada por Goldie Hawn (O clube das desquitadas e A morte lhe cai bem), tem papel importante na missão de salvar o Natal das garras de um vilão que ameaça o Polo Norte. Disponível na Netflix.

Liga do Natal: A série nacional conta a história de um grupo anti-Natal decidido a provar que o bom velhinho não existe, fazendo ameaças ao Polo Norte. Com isso, Papai Noel (Beto Vandestee), Mamãe Noel (Verônica Bonfim), Estrela Guia (Nady Oliveira), Árvore (Paula Frascari), Boneco de Neve (Luiz Borges) e Duende Bom (Marcos Camelo) seguem até a Cidade Maravilhosa para fabricar os presentes a tempo da noite natalina. São três episódios que podem ser vistos em https://ligadonatal.com.br/.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE