Elementos geométricos voltam a ser tendência na decoração

Com inspiração no movimento Art Déco, pinturas, molduras e texturas tridimensionais são as opções criativas para dar vida nova às paredes

Raquel Ribeiro*
postado em 03/01/2021 12:00
 (crédito: Divulgação Tatiana Murta)
(crédito: Divulgação Tatiana Murta)

Quando se fala em design de interiores, um dos espaços mais explorados são as paredes. Ao olhar para uma parede branca, logo se remete a uma sensação monótona e estática. Já quando ela é bem aproveitada, aquela aparência sem graça dá lugar a efeitos de movimento e amplitude. Nessa tentativa de dar uma nova roupagem, nada é mais sofisticado e criativo do que abusar de pinturas e estampas geométricas.

Influenciada pela Art Déco, estilo artístico proveniente da Europa nos anos 1920 e marcado pela utilização de formas, ornamentos e design abstrato, as paredes geométricas são a tendência do momento. Em razão do ótimo custo-benefício e da facilidade de criar, a procura por elas cresceu durante a pandemia, período em que as pessoas estão mais tempo em casa se aventurando em novas atividades, como a decoração. “Agora, na quarentena, todo mundo está descobrindo novas habilidades e querendo fazer coisas práticas e rápidas, que trabalham com essa ideia do it yourself (faça você mesmo). A pintura geométrica tem essa pegada e, por isso, tem sido uma opção procurada”, explica a arquiteta Ana Paula Onzi.

Como as possibilidades de desenhos são infinitas, há espaço para a personalização dos projetos. A designer de interiores Tatiana Murta recomenda, para os que preferem algo mais chamativo, abusarem no colorido, com a escolha de uma paleta mais viva. Enquanto para os minimalistas, o ideal é pintar áreas menores em tons mais neutros.

Quanto aos formatos, as opções são variadas: linhas horizontais, triângulos, retângulos, composições, formas orgânicas — como círculos e silhuetas de montanhas —, além de pinturas setorizadas para delimitar espaços. “Ela funciona como um divisor de ambientes. Um exemplo é utilizar um círculo como cabeceira de cama ou em volta do espaço onde fica a escrivaninha”, ilustra Tatiana.

A pintura geométrica confere elegância e um toque lúdico ao visual do espaço, assim como tem a vantagem de poder ser feita sem a necessidade de auxílio profissional. “Ela não só dá um ponto de interesse para o espaço como também pode ser executada por qualquer pessoa. É um serviço simples de ser feito, que já muda totalmente o espaço sem muita intervenção.”

Faça você mesmo!

Contudo, para quem quer criar suas próprias formas geométricas, existem recomendações que devem ser seguidas à risca. Tatiana orienta que a primeira etapa é pintar a parede de branco para que a tonalidade da cor escolhida não sofra alteração.

Em seguida, deve-se idealizar o desenho a ser pintado, procurar inspirações e referências, e escolher o local que receberá a pintura. O próximo passo é definir a paleta de cores e fazer um rascunho do desenho. Por último, é só pegar trena, régua, rolo de tinta e botar a mão na massa.

Além do passo a passo, alguns cuidados devem ser tomados durante o processo. Um deles está relacionado com o fator planejamento. Como a pintura geométrica atribui destaque ao ambiente, é necessário pensar bem qual espaço se pretende direcionar a atenção. “Se a gente coloca muitos pontos focais dentro de um ambiente, eles acabam brigando. Logo, a pessoa que entra no ambiente não sabe para onde olhar.”

Outro cuidado importante é em relação à tonalidade escolhida, que pode sofrer interferência direta da luz. Para isso, Ana Paula recomenda que se faça um teste antes de aplicar a tinta na parede. “As cores sempre mudam, e muitos fatores influenciam, como a iluminação, os móveis, as paredes. Às vezes, a mesma cor pode adquirir uma tonalidade diferente em um ambiente e outro.”

Revestimentos tridimensionais

Para completar as possibilidades de decoração que explora elementos geométricos, há os revestimentos tridimensionais, utilizados com a intenção de enfatizar um ponto específico do ambiente. Na visão de Ana Paula, usá-los para painel de tevê, fachadas e até detalhes na escada são boas pedidas. Mas, a arquiteta faz uma ressalva: “Tem que se tomar muito cuidado com a iluminação. Como o revestimento tem essas formas que saem, o que destaca é a iluminação. Se não houver uma, ele fica um pouco apagado.”

A vantagem desse tipo de técnica é que ela pode enfeitar as paredes de qualquer cômodo: salas, quartos, cozinha e até banheiro. Para a designer de interiores Karoline Emanuella, o revestimento hexagonal é uma alternativa que combina tanto com a cozinha quanto com o banheiro, pois, com ele, dá para fazer um degradê de cores e transformar a cara do cômodo. “Além de ser bonito, chama a atenção. Quando você faz uma composição de cores, fica bem bacana para o ambiente”, afirma.

Como quase tudo na moda retorna, as molduras de parede e teto boiserie, tendência do século 17 entre a nobreza, também estão sendo retomadas na decoração de ambientes. Segundo Karoline, por conferir um aspecto mais clássico, luxuoso e elegante, a técnica é muito aproveitada em estúdios de maquiagem, por exemplo.

De acordo com a designer, apostar em quadros com figuras geométricas também é uma tendência atual. “As pessoas estão familiarizadas e fazem questão por esse novo, por esse mundo atual.”

*Estagiária sob a supervisão de Sibele Negromonte

  • A parede geométrica é o grande destaque desta sala projetada pela designer de interiores Tatiana Murta
    A parede geométrica é o grande destaque desta sala projetada pela designer de interiores Tatiana Murta Foto: Tatiana Murta/Divulgação
  • A cozinha americana, da designer de interiores Karoline Emanuella, ganhou decoração geométrica na parede, no teto e até nas luminárias
    A cozinha americana, da designer de interiores Karoline Emanuella, ganhou decoração geométrica na parede, no teto e até nas luminárias Foto: Divulgação Karoline Emanuella
  • A cabeceira das camas e a parede deste quarto infantil, projetado pela arquiteta Ana Paula Onzi, ganharam revestimento tridimensional
    A cabeceira das camas e a parede deste quarto infantil, projetado pela arquiteta Ana Paula Onzi, ganharam revestimento tridimensional Foto: Divulgação Ana Paula Onzi
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE