Beleza

Aprenda a diminuir e camuflar os inchaços matinais e olheiras

Saiba o que fazer para diminui-los ou camuflá-los ao longo do dia. Especialistas orientam o que fazer para não ter uma piora no quadro

Por Tayanne Silva*
postado em 07/03/2021 10:00
 (crédito: Zuleika de Souza/CB)
(crédito: Zuleika de Souza/CB)

 Depois de acordar é muito comum observar inchaços embaixo dos olhos ou logo após uma noite maldormida aparecer as famosas olheiras. “Durante o sono, o sistema linfático fica mais lento e, sendo o responsável pela absorção de líquido das células, há uma predisposição para esse inchaço”, explica a dermatologista Paola Pomerantzeff. O aparecimento das olheiras tem várias causas, como componentes vasculares (por causa dos vasinhos e/ou má circulação).

Outros fatores para o surgimento de manchas na região dos olhos são “a elevação de pigmentação e perda do tecido gorduroso”, exemplifica a dermatologista Nayane Braga Aidar, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). Ela enfatiza que é necessário saber o tipo de olheira para realizar o tratamento mais adequado, caso contrário o paciente terá uma piora do quadro.

As bolsas (inchaços embaixo das pálpebras) podem ocorrer, porque a pele é mais fina nessa região. “Com envelhecimento, a gente vai perdendo colágeno, e isso facilita a perda de sustentação”, diz a dermatologista, formada pela Universidade de Brasília (UnB).

Há outros fatores que podem influenciar o inchaço matinal. “Por exemplo, má alimentação, bebidas alcoólicas, remédios, alterações hormonais, posição de dormir e até causas genéticas”, explica a dermatologista Paola Pomerantzeff, integrante da SBD.

Banalização, cuidado e tratamento


A dermatologista Nayane Braga Aidar alerta que existe uma banalização dos procedimentos estéticos. Às vezes, as pessoas podem ter acesso às informações sobre eles de qualquer forma. “Muitas procuram por um preço barato e nem sabem qual líquido está sendo inserido na região ou quais equipamentos serão utilizados para o procedimento. É um risco muito grande”, afirma.

De acordo com ela, em alguns casos, quando o paciente tem alguma doença, ele não deve fazer um determinado tipo de tratamento. “Ou seja, há uma contraindicação para um remédio ou um procedimento. Além disso, é uma área bastante delicada; é necessário ter conhecimento técnico”, orienta.

“Há casos em que preencher a bolsa com ácido hialurônico pode piorar o quadro. Mas há outros tratamentos mais adequados, como fios de PDO (linhas de fibra de colágeno), estímulo de colágeno, ultrassom, microfocado e laser”, cita Nayane Braga.

A dermatologista lembra que algumas medidas caseiras podem ajudar no cuidado com as olheiras, mas não são milagrosas. “Você pode fazer massagens e realizar compressas com chá de camomila para acalmar a região”, orienta a dermatologista Nayane. “O tratamento em casa não é tão efetivo quanto o dos consultórios. Nem sempre passar um creminho diminuirá o aparecimento das olheiras”, pondera.

Camuflagem com corretivos


Assim como o inchaço, as olheiras podem ter várias causas e são um incômodo comum na vida de muitas pessoas. Mas camuflá-las não precisa ser um bicho de sete cabeças. “Com os produtos certos, podemos melhorar muito a aparência delas. Em alguns casos, elas podem até desaparecer com o uso de uma make up certa”, afirma Gustavo Dieament, gerente de marketing de produto do O Boticário.

Ele indica o uso de corretivos em um tom um pouco mais claro, após a aplicação da base. “Além de corrigir a cor, o produto vai ajudar a iluminar o rosto, dará um aspecto de pele saudável e bem-dormida”, orienta ele. Segundo Dieament, o formato do corretivo também é importante. “Têm líquidos ou mais cremosos e espessos, ou têm diferentes aplicadores que vão da bisnaga ao pincel”, explica.

A sugestão dele é testar qual se adapta mais às características da sua pele e que entrega uma cobertura que mais agrade. “O ideal é que você utilize um tom que seja um pouco mais claro que a sua base ou no mesmo tom. Isso dependerá também da coloração da sua olheira.”

Para a aplicação, você pode passar o corretivo após a base e usar uma esponja para maquiagem ou os dedos. Dê leves batidinhas na área para espalhar o produto, e assim, você terá um aspecto mais natural.  


Dicas para você

Lave o rosto com água fria — Assim que acordar, lave o rosto com água fria e com um sabonete específico para seu tipo de pele, de preferência com extratos botânicos com ação anti-inflamatória, calmante e descongestionante, como camomila e erva doce. Eles vão ajudar na diminuição do edema.

Use água termal (gelada) — Na noite anterior, deixe sua embalagem de água termal com ativos calmantes na geladeira. Logo após lavar o rosto, pela manhã, borrife. A temperatura fria do produto refresca e descongestiona a pele.

Fique de olho na posição de dormir — Deitar de bruços é a opção que mais favorece o inchaço matinal do rosto. Se possível, eleve a cabeça com mais de um travesseiro e durma de barriga para cima. Isso também ajuda a não marcar tanto o rosto, o que favorece o aparecimento de rugas.

Beba mais água e consuma menos sódio — Começando pelo básico, a médica indica o consumo de pelo menos dois litros de água por dia, pois isso é essencial para desinchar o corpo todo. Água de coco e chá-verde também são opções. Mas sempre se lembre de controlar a quantidade de sódio nas refeições, pois ele colabora na retenção de líquido.

Atividade física e dieta — É necessário lembrar que corpo em movimento é corpo saudável, então procure fazer uma atividade física durante o dia. A própria contração muscular já contribui para a drenagem dos líquidos. Alie os exercícios com uma dieta equilibrada, aumentando o consumo de couve, brócolis, repolho, couve-flor, pois tais vegetais melhoram a eliminação de toxinas. Isso vai beneficiar o corpo todo na diminuição do inchaço.

Fonte: Paola Pomerantzeff, dermatologista e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

 
Tipos de olheiras

Vascular

Geralmente, a olheira vascular apresenta uma cor azulada, arroxeada ou avermelhada. É possível reconhecer as olheiras vasculares ao analisar bem de perto a pele limpa e sem maquiagem. Nesse caso, você pode identificar os vasinhos ao puxar e esticar um pouco a pele.

Melânica ou pigmentar

A olheira melânica, também chamada de pigmentar, é bastante comum em mulheres e homens com pele morena ou negra. O tom escuro ou amarronzado da área embaixo dos olhos é o suficiente para reconhecer esse tipo de olheira. Elas são causadas pelo excesso de melanina em volta dos olhos, dando um aspecto de escurecimento. Essa tonalidade mais forte é gerada ou intensificada, também, por fatores genéticos, distúrbios hormonais ou por longa exposição aos raios solares sem proteção.

Estrutural

Esse tipo de olheira costuma ser bastante escura e dá a sensação de olhos fundos. É possível identificá-la ao apalpar a região e sentir um “degrau” entre a maçã do rosto e a área dos olhos, além da sombra que é formada nessa mesma parte. Essas olheiras chamadas de estruturais ocorrem por causa da estrutura óssea do rosto, que faz com que os olhos fiquem com aspecto fundo. Além disso, bochechas mais altas, pele fina e envelhecimento também contribuem para aumentar essa aparência.

Mista

As olheiras mistas são bem comuns. Elas ocorrem quando dois ou mais dos tipos de olheira citados anteriormente se manifestam ao mesmo tempo. Sua cor e aspectos dependem dos tipos que são combinados.

Fonte: Make You, aplicativo de delivery de beleza e bem-estar

 

*Estagiária sob a supervisão de José Carlos Vieira

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE