Moda

Mamãe fashionista: mantendo o estilo e a autoestima na gravidez

Mulheres fortes e estilosas mostram que é possível unir estética e conforto durante a gestação

Bruna Yamaguti*
postado em 09/05/2021 08:00 / atualizado em 11/05/2021 19:21
Isabela Matte, ainda quando estava grávida de Maya, e o primogênito, Leo: coleção voltada para as gestantes -  (crédito: Luan Assis/Divulgacao)
Isabela Matte, ainda quando estava grávida de Maya, e o primogênito, Leo: coleção voltada para as gestantes - (crédito: Luan Assis/Divulgacao)

Ao contrário do que muitas pensam, é possível, sim, sentir-se bonita e, ao mesmo tempo, ter conforto durante a gravidez. A designer, empresária e influenciadora digital Isabela Matte, 22 anos, constatou com a própria experiência. Mãe de Leo, prestes a completar 2 anos, e da recém-nascida Maya, ela percebeu que, no mercado, as peças voltadas para gestantes eram quase sempre muito parecidas e não valorizavam o corpo das mulheres. Decidiu, então, criar uma coleção que atendesse às diferentes necessidades das futuras mamães.

“Quis trazer peças confortáveis, com modelagens adaptáveis e que fossem usáveis em várias situações”, explica Isabela. “Acho que a moda pode ser uma grande aliada para a autoestima das gestantes, porque esse já é um período sensível, por causa da ação dos hormônios e também porque seu corpo muda bastante. Então, vestir-se bem, sentir-se bonita, pode ajudar neste momento tão especial”, pontua.

Isabela criou a própria marca de roupas com apenas 12 anos de idade. Hoje, a jovem mamãe se desdobra para conciliar o trabalho com a maternidade, mas sem perder o estilo e a elegância. “Enxergo meu negócio não só como um presente, mas também como o futuro dos meus filhos.”

A primeira gravidez foi um baque na vida de Isabela que, no início, assustou-se com a ideia de ser mãe tão nova. Com o apoio da família e com a estabilidade financeira já conquistada com a Isabela Matte Store, persistiu no sonho de ver sua loja crescer. Claro que, no começo, foram necessárias algumas adaptações. Por exemplo, a empresária só podia trabalhar enquanto o filho dormia, um desafio e tanto. “Mas, aos poucos, eu me acostumei e, agora, sinto que ele me dá ainda mais força.”

Hoje, depois de dar à luz Maya, irmã recém-nascida de Leo, a influenciadora conta que a maternidade a mudou em todos os sentidos. “Além de me tornar uma pessoa muito mais forte, me fez enxergar a vida de uma forma diferente. Já ouvi que ser mãe é ter o coração batendo em outro corpo, e é exatamente isso que eu sinto. Por mais cansada que esteja, minha vontade de vencer pela minha família é maior que tudo”, completa.

Adaptações sustentáveis

Gabriela Donato teve o segundo filho na última segunda: autoestima e estilo pessoal valorizados
Gabriela Donato teve o segundo filho na última segunda: autoestima e estilo pessoal valorizados (foto: Arquivo Pessoal)

Para a estilista e consultora de imagem e estilo Gabriela Donato, é possível adaptar o próprio guarda-roupa para se vestir durante a gestação, ou seja, não é preciso gastar horrores comprando peças novas neste período. “Vestidos soltos, saias e peças de malha em geral são mais fáceis de adaptar. Claro que, a partir do terceiro trimestre, fica mais difícil e se torna necessário adquirir outras peças de roupa. Minha sugestão é investir naquelas que possam ser utilizadas também no pós-parto.”

A profissional cita ainda uma outra alternativa, mais sustentável: os chamados guarda-roupas compartilhados, em que é possível alugar peças por um determinado tempo, sem precisar comprar. “Acredito que o conforto é muito importante, em primeiro lugar, mas não acho que essa tenha que ser uma fase chata, em que se perde a identidade. Estilo pessoal é se expressar por meio das roupas, e é superimportante, inclusive nessa fase da nossa vida, que possamos nos sentir confiantes e bonitas”, reitera a consultora de moda, que também é mãe.

Gabriela acabou de ter o segundo filho, Matteo, na última segunda-feira. Ela conta que, na primeira gravidez, sofria com a baixa autoestima, por não se sentir bonita e por vestir apenas o que lhe servia. Já nesta gestação, ela quis fazer diferente. Testou de tudo — usou as roupas que já tinha, comprou algumas peças novas para complementar e conseguiu manter seu estilo pessoal, fazendo com que se sentisse bem novamente consigo mesma e com a própria imagem. Para ela, é inviável abrir mão do conforto para estar na moda, e é isso que molda o estilo pessoal, uma junção das nossas prioridades.

Segundo a estilista, a maternidade a guiou para o que ela faz hoje. Quando deu à luz o primeiro filho, Arthur, aos 20 anos, logo percebeu que precisaria fazer algumas escolhas. Uma delas foi a de trabalhar por conta própria, para estar mais presente na vida do menino. Ela conta que não foi nada fácil, não teve rede de apoio e, por isso, precisou se virar sozinha nessa fase. Apesar das dificuldades, e graças às suas decisões, agora ela se sente plenamente realizada. “Foram os caminhos possíveis, mas que, no fim, deram certo”, relembra.

“Acho que o maior dilema da maternidade, para muitas mulheres, é não esquecer quem elas são, do que elas gostam de fazer e como gostam de se vestir”, comenta Gabriela. “Quando o bebê chega, passamos por muitas mudanças com nosso corpo, hormônios, nosso humor já não é o mesmo, então é muito fácil nos deixar de lado para tentar dar conta dessa nova demanda. Porém, recomendo que, assim que possível, volte a olhar com carinho para si própria e não deixe suas vontades de lado, faça o que gosta, nem que seja uma vez na semana, faça o que te faz se sentir bem, bonita e confiante.”

Amor nos acessórios

Inspiradas na força da figura materna e no amor que uma mãe emana, Nadine Lobo e Maira Nunes, fundadoras da marca Pitayah, criaram uma minicoleção de joias exclusiva para celebrar o Dia das Mães. As peças, versáteis e únicas, podem ajudar a compor looks para todos os gostos, desde os mais básicos até os mais elaborados. Segundo as idealizadoras, a paleta de cores remete à leveza e à figura divina. Os nomes que batizam as peças também são carregados de simbolismo: Origem, Madre e Amuleto.

“A data exalta uma das figuras mais importantes das nossas vidas: nossas mães. Não só por serem mães, mas também por nos apoiarem desde o começo da marca, acreditando no nosso sonho”, afirma Nadine. “O conceito da minicoleção foi pensado para exaltar a mãe que sabe da importância de ser.”

Maira Nunes, além de filha, também é mãe. Ela conta que a criação das peças veio, além de um longo período de estudo e referências, de pensamentos na filha, na mãe e na avó. “E, com certeza, no que eu gostaria de ganhar e também presentear nesse dia”, diz.

“A maternidade me desperta, me revoluciona, me faz seguir com mais firmeza e coragem para conquistar meus sonhos e vontades, mesmo sendo difícil e desafiador o maternar. Lara, minha filha, completa 8 anos este mês estamos sempre conversando, e tenho minha mãe que me ajuda. Sou muito grata”, completa a empresária.

Dicas preciosas

A consultora de moda e personal stylist Paula Loureiro (@paulaloureiro.moda) explica que, na moda para gestantes, vale ousar nas composições para ressaltar ainda mais a beleza da mulher. “Marcar a barriga é palavra de ordem na vida de qualquer gestante! Porém, foi-se o tempo que usávamos somente vestidinhos românticos com laços logo abaixo do busto. Hoje, vale imprimir o seu estilo durante a gestação”. Confira, a seguir, algumas dicas da profissional:

- Não precisa investir somente em roupas que serão usadas exclusivamente na gestação. Prefira tecidos fluidos ou com elastano para, depois, continuar sendo uma peça a mais no seu guarda-roupa e que dê para usar — e ousar — muito.
- Vestidos ou blusas com elásticos ou drapeados nas laterais têm um motivo: a barriga vai crescendo e eles continuam servindo sem ficarem muito curtos.
- Abuse dos tênis, flats, mules, que estão tão em alta. Conforto é palavra de ordem nesta fase da vida.
- Use truques para deixar as peças mais versáteis: vestidos justinhos por baixo com camisetas por cima, saias por cima da barriga, cintos para ajustar a cintura e mostrar a barriguinha, etc.

*Estagiária sob a supervisão de Sibele Negromonte

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE